Clique e Assine por apenas 8,90/mês

Pesquisa apóia Eva africana

Uma pesquisa realizada pela bióloga molecular Linda Vigilant confirma que os primeiros homens da Terra foram da África.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h45 - Publicado em 30 nov 1991, 22h00

Um estudo de mutações genéticas ao acaso em um tipo de DNA humano confirma e expande a controvertida conclusão de uma pesquisa de 1987, que situou a origem do homem anatomicamente moderno na África de aproximadamente 200 000 anos atrás. Alguns antropólogos ainda sustentam que o moderno Homo sapiens surgiu há cerca de 1 milhão de anos em várias partes do mundo. No novo trabalho, uma equipe chefiada pela bióloga molecular Linda Vigilant, da Universidade do Estado da Pensilvânia, estudou o DNA mitocondrial – localizado fora do núcleo da célula e herdado apenas da mãe – de 189 pessoas de diversos étnicos.

Verificou-se que os africanos da amostra possuem mais mutações mitocondriais do que os demais grupos, seguidos pelos americanos de origem africana. Os pesquisadores presumem que as populações com maior número daquelas mudanças genéticas representam linhagens mais antigas, porque as mutações ocorreriam num ritmo relativamente constante. Justamente esse suposto, porém, é motivo de muita discussão. Alguns pesquisadores duvidam que exista tal “relógio mitocondrial”. Mas Linda e seus colegas insistem que a mãe ancestral do homem moderno viveu na África entre 166 000 e 249 000 anos e seus descendentes se espalharam pelo mundo.

Publicidade