GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Pode crescer o número de subpartículas

Dois cientistas americanos estão querendo promover um crescimento demográfico no grupo das subpartículas atômicas, com as quais constrói-se tudo o que existe, inclusive as moléculas de seu corpo, leitor. Paul Frampton, da Universidade da Carolina do Norte, e Pham Quamg Hung, da Universidade da Virgínia, desconfiam que a matéria não é composta por apenas doze tijolos fundamentais. Eles seriam dezesseis (veja o quadro ao lado). As novas partículas seriam milhares de vezes mais maciças que o quark top, que é hoje o mais pesado de todos os constituintes dos átomos. A notícia, baseada em especulações teóricas, dividiu a comunidade científica. Alguns dizem que as novas entidades criam disparidades nas equações fundamentais da Física, enquanto outros acham que elas explicariam inteiramente a origem da matéria.