GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Um freezer no meio do Universo

O Cosmo guarda um restinho do imenso calor liberado no Big Bang. Mas existe um lugar em que a temperatura é mais baixa

Thereza Venturoli

Você já sabe: da explosão primordial, chamada Big Bang, que deu origem ao Universo, o que resta é um calorzinho insignificante, que envolve todo o Cosmo. A chamada radiação de fundo chega à Terra como microondas que não passam de 3 graus Kelvin, ou seja, –270 graus Celsius. Essa é a temperatura média do Cosmo. Pesquisadores da Nasa e do Instituto de Tecnologia da Califórnia acabam de achar um lugar do Cosmo que é um verdadeiro freezer natural, a 5 000 anos-luz do nosso planeta. É a Nebulosa do Bumerangue, uma nuvem de gás e poeira expelida por uma estrela na fase final da existência. Ali, a temperatura chega a apenas 0,5 Kelvin, ou seja, –272,5 graus Celsius – o frio mais frio encontrado na natureza. A equipe de astrofísicos fez o achado ao notar que os sinais de rádio emitidos pela nebulosa são mais fracos do que a radiação de fundo. Pelas leis da Física, quanto mais frio um objeto, menos radiação ele emite. Ora, se Bumerangue lança menos sinais de rádio do que o ambiente ao redor, então a nebulosa é mais fria do que o Universo. Segundo Raghvendra Sahai, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, tudo o que se expande esfria. “E, nessa nebulosa, a nuvem de gases e poeira está escapando da estrela e se expandindo à velocidade de 600 000 quilômetros por hora, um ritmo 100 vezes maior do que o de outros astros do seu tamanho”, disse Sahai à SUPER.

Onde o frio é mais do que frio

A nuvem de gases e poeira lançada por uma estrela moribunda, na Nebulosa do Bumerangue, viaja tão rápido que enregela o próprio espaço ao seu redor.

A área negra é o Cosmo por trás da nebulosa. Ali, como em todo o Universo, a temperatura é de –270 graus Celsius.

A estrela que está morrendo fica aqui. À temperatura de 7 000 graus Celsius, ela lança gases e poeira a 600 000 quilômetros por hora.

A nuvem vai se resfriando conforme se afasta da estrela. A esta altura, ela já está 0,5 grau abaixo da temperatura do Cosmo.

Na beira da nuvem, a temperatura chega a –272,5 graus Celsius, a menor já encontrada em todo o Universo.