Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Alexandre Versignassi

Por Alexandre Versignassi Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog do diretor de redação da SUPER e autor do livro "Crash - Uma Breve História da Economia", finalista do Prêmio Jabuti.
Continua após publicidade

House of Cards Brasil – Season Finale

Essa foi a melhor temporada de House of Cards Brasil, a série que não passa no Netflix, mas na vida real.  Os melhores momentos: No episódio 11, o plano de Cunha Underwood fica claro: ele vai anunciar em rede nacional o rompimento do PMDB com o governo e terminar o pronunciamento pedindo o Impeachment. O passo […]

Por Alexandre Versignassi Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 21 dez 2016, 09h48 - Publicado em 20 jul 2015, 12h50

Cunha underwwod

Essa foi a melhor temporada de House of Cards Brasil, a série que não passa no Netflix, mas na vida real.  Os melhores momentos:

No episódio 11, o plano de Cunha Underwood fica claro: ele vai anunciar em rede nacional o rompimento do PMDB com o governo e terminar o pronunciamento pedindo o Impeachment. O passo seguinte seria incriminar Temer na Lava Jato. Com o futuro presidente preso, Cunha Underwood assume. Knock, knock na mesa. Mas, putz, o plano vaza.

Ep. 12: O Planalto mexe seus paus, e um dia antes do anúncio, a PF exibe a frota de carros roubados de um senador ex-presidente. Christian Bale, numa bela participação especial interpretando Collor, dá um pronunciamento avisando nas entrelinhas que a casa do congresso caiu, e que gente mais graúda que ele vai rodar também. Não dá outra: em horas, a Justiça solta a delação premiada dos US$ 5 milhões, em vídeo, para não deixar dúvida. Cunha Underwwod acende seu primeiro cigarro em 20 anos. Sobem os créditos.

Season Finale: Os líderes do PMDB, acuados pelas ameaças da Justiça, abandonam Cunha. O anúncio sai, mas numa versão light: ele só diz que agora é um deputado da oposição. Durante o pronunciamento, acontece o primeiro panelaço contra um membro (agora oficial) da oposição. Garrafas de champanhe pipocam no Alvorada. A presidente toma seu primeiro gole de álcool em seis meses. Toca seu iPhone. É Graça Foster. “I won, Graça. I won”.

Continua após a publicidade

E corta para Levy, num canto do Palácio, alheio à festa. Ele entra no banheiro, puxa o celular, e manda uma mensagem pelo Whats: “Dr. Lázaro, não aguento mais”.

Pula a resposta do dono do Bradesco: “Tenha calma, garoto. Fiz tudo isso por você”.


End of season.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.