Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Bruno Garattoni Por Bruno Garattoni Vencedor de 13 prêmios de Jornalismo. Editor da SUPER.

Óculos do Google capturam e traduzem a fala – e podem revolucionar comunicação com surdos

Por Bruno Garattoni Atualizado em 12 Maio 2022, 17h10 - Publicado em 12 Maio 2022, 17h01

Protótipo combina realidade aumentada com tecnologias já usadas no YouTube e no Google Translate; veja demonstração

“É como se fossem legendas para o mundo”, diz um funcionário do Google logo após entregar o protótipo dos óculos a uma voluntária. “Você deve estar vendo o que eu estou falando, só que transcrito em tempo real”, explica ele, enquanto a moça faz uma expressão de espanto.  

Um microfone dentro nos óculos capta a fala, que é processada e transformada em texto – e exibida por um miniprojetor de realidade aumentada embutido nas lentes. O gadget também é capaz de traduzir o que as pessoas estão falando. Numa segunda demonstração, uma pessoa fala em inglês enquanto outra, usando os óculos, vê as frases aparecendo em espanhol. 

Se funcionar bem, o sistema de tradução finalmente poderá tornar os óculos de realidade aumentada um produto com apelo de massa – quase dez anos após o lançamento do Google Glass, o primeiro produto do tipo (ele não fez sucesso, e foi descontinuado em 2015). 

Mas o mais impressionante vem na terceira demonstração, em que uma voluntária surda relata sua experiência ao testar o novo protótipo. Como capturam e transcrevem a fala em tempo real, os óculos poderão revolucionar a vida dos surdos – que conseguirão entender perfeitamente o que qualquer pessoa estiver dizendo. Isso não substituirá a comunicação por libras (o idioma brasileiro de sinais), mas poderá expandir dramaticamente a integração social das pessoas com deficiência auditiva severa. 

Os óculos ainda não têm data de lançamento. Além disso, pela demonstração do Google não fica claro onde está ocorrendo o processamento de dados: se ele acontece nos próprios óculos ou em um smartphone, e se, como parece provável, a tradução/transcrição requer uma conexão à internet (o que sujeitaria o sistema a eventuais problemas de conectividade e latência). 

De toda forma, o protótipo parece muito viável, pois o Google já tem as tecnologias necessárias para fazê-lo funcionar: um excelente algoritmo de captura e transcrição de fala, que é usado no YouTube, e a tradução robótica de alta qualidade do aplicativo Google Translate. 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês