Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Contando Ninguém Acredita Por Blog As notícias mais bizarras e surreais do mundo

Nova York quebra recorde de reclamações por causa de ratos e roedores que querem fazer amizade

Por Lucas Massao Atualizado em 4 jul 2018, 20h33 - Publicado em 29 out 2015, 10h19

A linha telefônica criada para receber denúncias de roedores em Nova York recebeu, em 2015, vinte e quatro mil telefonemas a mais do que nos últimos dois anos. A chamada “crise dos roedores” cresceu em popularidade após um rato ter sido visto carregando uma fatia de pizza de queijo.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=UPXUG8q4jKU?feature=oembed&w=500&h=375%5D

Em declaração ao Syracuse News, Nora Prentice, moradora do bairro de Upper West Side, em Manhattan, afirmou que a região “é como um grande festival de ratos. Eles ficam sentados nas cadeiras e nos bancos de parques te esperando”.

As reclamações contundentes dos cidadãos foram levadas para instâncias superiores na voz de Scott Stringer, responsável por auditar as contas da gestão nova-iorquina. Chamado de “o czar dos ratos”, Stringer criticou publicamente o departamento de saúde pública por demorar em atender os chamados e a secretária de transportes por não limpar devidamente as estações. “Eu já vi ratos passarem por mim e dizerem ‘bom dia, senhor auditor’”.

Uma pesquisa feita pela Universidade de Columbia estimou que a população de ratos em Nova York está na casa dos dois milhões. Mas Caroline Bragdon, cientista do departamento de saúde da cidade e especialista em ratos não acredita na veracidade das afirmações. A equipe de Bragdon é responsável por montar um “mapa dos roedores”, inspecionar prédios e averiguar os chamados da população. A iniciativa, que começou com menos de doze funcionários, já conta com cinquenta inspetores e um orçamento anual de 3 milhões de dólares. “É um pedaço de cachorro-quente aqui, um saco de batatas chips ali, eles se alimentam de migalhas”.

Com iniciativas como essas, a prefeitura deseja desmantelar os lugares onde ratos vivem e se alimentam, focando nos bairros com maiores números de ocorrências. Enquanto as medidas não surtem efeito, os discípulos do Mestre Splinter continuarão a vagar pelas ruas da cidade que nunca dorme.

Com Syracuse News

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês