Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Hackers anunciam ataque contra o Facebook no dia 5 de novembro

Por Ana Carolina Prado Atualizado em 21 dez 2016, 10h37 - Publicado em 10 ago 2011, 19h47

Hackers do Anonymous, grupo que atacou a página do Play-Station Network (PSN) e de empresas de cartão de crédito e de bancos que se recusaram a receber doações ao Wikileaks, anunciaram que seu próximo alvo é o Facebook. E o ataque teria data certa: o dia 5 de novembro.

O grupo divulgou um vídeo em que se dizem insatisfeitos com a forma como o Facebook lida com a privacidade dos seus usuários.

“Se você é um ativista hacker ou um cara que quer apenas proteger a liberdade de informação, junte-se à causa e mate o Facebook pelo bem de sua própria privacidade. O Facebook vende informações para agências do governo e dá acesso clandestino aos dados a empresas de segurança de modo que elas possam espionar cidadãos de todo o mundo. Algumas dessas firmas, como WhiteHat e InfoSec, trabalham para governos autoritários, como os de Egito e Síria” , diz o vídeo.

“Tudo o que você faz no Facebook fica lá independentemente de suas configurações de privacidade e deletar sua conta  é impossível. Mesmo que você a delete, suas informações pessoais continuam lá e podem ser recuperadas a qualquer hora (…) O Facebook sabe mais sobre você do que sua família. (…) Um dia você irá olhar para trás e perceberá que o que fizemos aqui foi a decisão certa”, completa.

A ação, no entanto, divide opiniões entre os próprios hackers. Apesar de o vídeo ter sido divulgado em nome do Anonymous, o Twitter do grupo, @GroupAnon, deixou claro que nem todos os anões (como são chamados) estão de acordo nisso. “A #OpFacebook está sendo organizada por alguns dos anões, mas isso não significa necessariamente que todos os membros do Anonymous concordem com ela”.

Continua após a publicidade

Outro twitter divulgou um link com mais informações e informou que a ideia, até novembro, é fazer crescer a campanha contra o Facebook e expor as falhas na forma como a rede social lida com a privacidade.

Rede social dos Anonymous

Especula-se que a ação tenha algo a ver com a rede social AnonPlus, que o grupo Anonymous está desenvolvendo após um dos seus perfis na Google + ter sido banido por violação dos termos de uso. Outros hackers também tiveram suas contas banidas do Facebook, do Twitter e do YouTube. O Anonymous informou que a ideia do AnonPlus é “dar voz a milhões de pessoas, permitindo àqueles que outrora estavam com medo de enfrentar as corporações e os governos opressivos a se expressar sem medo de repercussões”.

Leia mais:

Por trás da rede antissocial: 4chan

A nova arena do terror

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês