Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Adoramos tirar selfies, mas odiamos ver as dos outros

Pesquisa revelou que 77% dos usuários publicam selfies com frequência, mas que 82% deles gostariam de ver outros tipos de fotos na própria timeline

Por Bruno Vaiano Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
9 fev 2017, 17h44

Você não aguenta mais ver uma enchente de selfies na sua timeline? Então largue o celular e vire parte da solução, porque seus amigos também não têm mais paciência para ver as suas fotos de você mesmo.  

Sarah Diefenbach, da Universidade Ludwig-Maximilians, na Alemanha, descobriu que 77% dos usuários de redes sociais postam selfies com frequência, mas que 82% deles gostariam de ver mais de outros tipos de imagem no próprio Facebook.

Mas, se não nos interessamos pela fotos dos outros, por que então continuamos tirando as nossas próprias? Porque somos convencidos, é claro. Questionados sobre a motivação das selfies, os 283 entrevistados que preencheram formulários virtuais se dividiram em três categorias:

  • Os partidários das selfies clássicas as consideram um meio de autoafirmação: por meio delas, é possível ressaltar aspectos positivos da própria personalidade e manipular a visão que os outros têm de você.
  • Um segundo tipo de pessoa faz os retratos em momentos íntimos para conquistar a simpatia alheia, um comportamento que a psicóloga chamou de “auto-ironia”. A mensagem é de que você é uma pessoa como qualquer outra, que come Nutella no pote e vê programas de TV ruins — e não alguém que usa a rede para autopromoção, como os usuários da primeira categoria.
  • Já o terceiro tipo de foto é abertamente “negativo”, e se baseia em falsa modéstia e autocrítica. São usuários que postam fotos com legendas como “sou feio demais!” para ganhar comentários consoladores.  

O problema é que todo mundo acha que está na segunda categoria. Mas a verdade é que a primeira aparece com mais frequência. Os participantes atribuíram mais autopromoção e menos autenticidade às selfies tiradas pelos outros, mas os próprios autorretratos foram considerados mais auto-irônicos e autênticos. “Isso pode explicar porque todo mundo tira tantas fotos sem se sentir narcisista”, explicou Diefenbach. “Se as pessoas pensam dessa forma sobre si próprias, é claro que o mundo vai ficar cheio de selfies.

Continua após a publicidade

Essa inundação de autorretratos atingiu proporções inacreditáveis: em 2014, segundo o Google, só os usuários de telefones com sistema operacional Android tiraram 93 milhões deles por dia. Selfies são um terço de todas as fotos feitas por pessoas entre 18 e 24 anos, revelou outra pesquisa, essa de 2013.

LEIA: Como tirar a selfie perfeita

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.