Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Biólogos holandeses criam ‘tinder para orangotangos’

O projeto faz parte de um programa de reprodução e vai permitir que as fêmeas escolham seus parceiros via tablet

Por Giselle Hirata Atualizado em 2 fev 2017, 16h12 - Publicado em 2 fev 2017, 15h58

Ter um relacionamento anda difícil até para os orangotangos – tanto que uma reserva animal na Holanda resolveu criar um “tinder” para que as fêmeas possam escolher um parceiro via tablet para aumentar as chances de reprodução da espécie.

No experimento, que deve durar quatro anos, biólogos do parque de primatas de Apenheul, em Apeldoorn, reuniram fotos de possíveis parceiros de um programa internacional de criação de macacos. As imagens serão exibidas em um tablet para Samboja, uma orangotango de 11 anos.

O objetivo, segundo os pesquisadores, é entender como as fêmeas da espécie fazem suas escolhas de acasalamento. Isso facilitaria a logística dos zoológicos, uma vez que o macho pode vir de muito longe (geralmente, de Cingapura) e, logo de cara, não rola aquela “química” entre o casal.

“As coisas nem sempre vão bem quando um macho e uma fêmea se encontram pela primeira vez. Muitas vezes, os animais precisam ser levados de volta sem acasalamento”, explicou o biólogo comportamental Thomas Bionda à emissora holandesa NOS.

De acordo com Bionda, a pesquisa é parte de um programa internacional que analisa o papel das emoções nas relações com animais. “A emoção é de enorme importância evolutiva. Se você não interpreta uma emoção corretamente na natureza, as consequências podem ser desastrosas.”

O psicólogo evolucionista Evy van Berlo, que também faz parte do projeto, disse em entrevista ao jornal holandês Tubantia, que testes preliminares com bonobos (chimpanzés-pigmeus) obtiveram bons resultados. Os animais demonstraram interesse em fotos que retratavam “estímulos positivos”, como outros bonobos acasalando ou se acariciando.

O grande impasse do estudo é a parte técnica: construir um touchscreen resistente o suficiente. Um tablet, reforçado com uma armação de aço, resistiu a dois organtangos mais velhos, mas não sobreviveu nas mãos de Samboja – cuja mãe, Sandy, curiosamente é chamada de “Mulher Demolidora”.

Depois de desenvolver uma tela resistente, o próximo passo é analisar se a aparência serpa o suficiente para acender a faísca da atração entre os animais. “Normalmente, o cheiro também desempenha um papel importante. Mas, com os orangotangos, vai ser no estilo ‘o que você vê é o que você terá’”, completou Bionda.

Agora, é só esperar e torcer para que esse “orango tinder” dê muitos matchs.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)