Clique e assine a partir de 5,90/mês

Como se dar bem no busão

A vida de quem anda de ônibus é um congestionamento atrás do outro, mas você pode seguir algumas dicas para melhorar a sua viagem.

Por Ana Carolina Leonardi - Atualizado em 31 out 2016, 19h04 - Publicado em 29 jul 2016, 22h30

Uma viagem de ônibus é a cerimônia que consagra a união de todos os não-motoristas. Quem, por convicção, praticidade ou pura falta de grana, depende deste maravilhoso método de transporte moderno, sabe que o martírio da hora do rush é equivalente ao paraíso de encontrar um ônibus vazio com ar-condicionado. Mas existem alguns life-hacks que podem melhorar sua viagem.

O primeiro passo para uma viagem de ônibus razoavelmente confortável é ter um lugar para sentar. E a escolha de onde descansar seu corpinho pode ser a diferença entre vida e morte, celular ou roubo e conforto ou choro de criança no ouvido.

Como escolher o melhor lugar:

a) Para sobreviver a acidentes

Aqui, o melhor é apostar no instinto de sobrevivência do motorista. Ao reagir ao acidente, ele vai fazer o possível para se proteger e quem senta logo atrás dele, na parte da frente e à esquerda, tem mais chances de sair ileso. Por essa lógica, o fundo do ônibus do lado direito se torna a área mais exposta.

Além disso, quanto mais perto do corredor, menor o impacto caso o ônibus tombe ou seja atingido nas laterais. Mas todo benefício tem seu custo: em uma colisão frontal, os primeiros assentos apresentam risco maior e, se o ônibus virar, quem está no corredor vai ter mais dificuldade de sair.

b) Para evitar assaltos

De novo, ficar perto do motorista é o mais vantajoso para evitar ser alvo de um roubo ou arrastão. O ladrão vai evitar contato com funcionários para diminuir as chances de ser reconhecido. Também é na frente que ficam as câmeras de segurança, no caso do veículo possuir alguma. Além disso, fingir que está dormindo parece ser uma boa ideia – porque o assaltante não quer arriscar que você tome um susto e chame atenção ao acordar.

c) Por conforto

O assento do lado da janela te deixa mais longe dos pobres mortais tentando se segurar no corredor (chegaremos neles), mas também exige um salto triplo carpado para alcançar a porta se o ônibus estiver cheio. Esse dilema chega ao ápice quando se encontra maravilhosos bancos vazios lado a lado (há quem diga que são apenas mitos).

Continua após a publicidade

O grande segredo é se tornar o Grande Lorde do Corredor, como explica o blog O Cachambi não é aqui. Mesmo que prefira a janela, sente-se, a princípio, no corredor. Se alguém aparecer querendo sentar ao seu lado, o poder está 100% em suas mãos – você pode permanecer no ali, principalmente se estiver perto de descer, ou deslizar elegantemente em direção à janela e ao ar fresco.

Evitar esse desejo profundo de sentar no banco duplo, pode ser uma boa ideia. Conforme o ônibus vai enchendo, as pessoas vão ocupar os melhores lugares e a sua lateral vai ficar para os mais desesperados  – como uma criança pequena birrenta, por exemplo.

Como conseguir sentar

A arte da observação é a grande aliada do passageiro de busão. Fazer contato visual enquanto está de pé no corredor pode ser uma boa ideia. Cara de cansado ou doente aumenta as chances de te oferecerem um lugar, mas o melhor é não abusar da pena alheia.

Use os mesmos olhos para captar pequenos sinais – a pessoa que acorda de um cochilo e se empertiga no assento e a que está olhando para a porta com frequência têm mais chances deixar o lugar vago em breve. Uma aposta ainda mais garantida são os objetos que elas têm nas mãos: se fecharem livros, guardarem pacotes de bolacha, celular ou bilhete na bolsa, é porque a viagem está chegando ao fim.

Andar de ônibus é ver provas diárias da Teoria da Evolução, principalmente na competição intraespecífica: grande parte de conseguir sentar é evitar que outras pessoas sentem antes. Aí vale a pena ser o porteiro do corredor. Tente ficar o mais perto do meio quanto possível, mas sem deixar ninguém de pé entre você e o fundo do ônibus. Tã-rã! Como em Rei Leão, tudo o que a luz toca é o seu reino. Qualquer assento que vagar entre você e o fundão vai ser prioridade sua. 

Não deu para sentar? Dicas da física para não cair

Não dá para ter sorte todos os dias. Às vezes, o nível de lotação do ônibus vai estar tão alto que as dicas acima serão ineficazes e a viagem vai ser uma luta para a sobrevivência. Mas a física te ajuda a diminuir o impacto.

Se puder, fique na porção da frente do veículo. Essa parte balança menos e ainda te dá a vantagem de enxergar o para-brisa e não ser pego de surpresa por uma lombada ou uma curva.

Não fique de frente. Siga o exemplo dos surfistas e turbine seu equilíbrio ficando de lado, com um pé apontando para a sua frente e o outro para a frente do ônibus. Ficar com as pernas um pouco abertas e os joelhos dobrados também ajuda a absorver melhor os impactos. Para combater a inércia, dobre mais o joelho que aponta para a frente do ônibus quando o veículo acelerar e frear. Seu eu do passado – que já se envergonhou caindo no transporte público – agradece.

Continua após a publicidade
Publicidade