GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Em busca da era glacial

Marcelo Bortoloti

A história do clima no planeta Terra está guardada num arquivo de gelo gigantesco – o solo glacial da Antártica. São quase 1 milhão de anos literalmente congelados no tempo, que cientistas do Projeto Europeu para Núcleos de Gelo da Antártica (Epica, na sigla em inglês) estão escavando. O processo é muito parecido com o da arqueologia, mas trata-se de uma ciência com nome próprio: a paleoclimatologia.

No final do ano passado, os pesquisadores retiraram da região uma coluna glacial com 3,19 quilômetros de profundidade. O estudo dela pode fornecer dados bastante precisos das condições atmosféricas no mundo nos últimos 740 mil anos. E pode ajudar os cientistas a conhecer mais sobre as eras glaciais.

Há 2 milhões de anos, a Terra vem atravessando fases de aquecimento e resfriamento constantes. Os períodos gelados (chamados de eras glaciais) duram em média 100 mil anos e são intercalados por eras temperadas (chamadas de interglaciais), como a que vivemos atualmente. Sabe-se muito pouco sobre cada um desses períodos e muitas das respostas que procuramos podem estar no bloco retirado pelo Epica.

Os períodos interglaciais costumam durar 10 mil anos, embora o atual já se estenda por 12 mil. Mas não é preciso tirar os casacos do armário. Segundo pesquisadores do Epica, essa fase tem características parecidas com as de um outro período temperado, que aconteceu há três glaciações, e que foi bem mais longo: 28 mil anos de clima hospitaleiro.

Cientistas menos otimistas pensam diferente. Para eles, as atividades do homem elevaram tanto a concentração de gás carbônico que o bom clima vai acabar bem antes da próxima idade do gelo.

Idade do gelo

Veja como era omundo há 18 mil anos

Espécies extintas

Mesmo animais bastante resistentes, como os mamutes e os tigres-de-dentes-de-sabre, não suportaram o frio e foram extintos

O arquivo gelado

O bloco retirado pelo Epica guarda informações sobre as últimas oito eras glaciais que atingiram a Terra (ao todo foram 27). O gelo preserva grãos de poeira e pequenas bolhas de ar com amostras da atmosfera de cada época. Os cientistas retiraram o bloco em pedaços de cerca de 3 metros de comprimento e 10 centímetros de diâmetro. Os canudos de gelo foram guardados numa câmara frigorífera e levados para laboratórios na Europa, onde estão sendo estudados

Bem menos água

A água congelada ficou retida nas geleiras e ressecou o planeta. Diversas florestas tropicais diminuíram ou desapareceram e grande parte do mundo era desértica. O nível do mar estava 140 metros abaixo do que está hoje (veja globos ao lado)

Homem morre de frio

O homem de Neanderthal não tinha roupas para suportar tanto frio e se extinguiu. Outros hominídeos conseguiram desenvolver ferramentas mais sofisticadas para caçar e se proteger

Bichos fogem

Alguns animais, como lobos e tigres, migraram para as regiões equatoriais, menos atingidas pelo avanço gelado. A temperatura média era de 6°C a 8°C abaixo da atual

Placa congelante

A glaciação começa quando parte da neve acumulada no inverno não derrete com a chegada do verão. Essa placa de gelo vai se tornando mais resistente com os anos