GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Excesso de confiança faz você tomar decisões ruins, diz estudo

Narcisistas tendem a ser mais resistentes a admitir erros. O problema é que isso pode atrapalhar consideravelmente seu senso crítico.

Tomar decisões nem sempre é algo fácil. Tomar boas decisões, então, pode ser ainda mais difícil. Mas, chegar lá não tem muito segredo: ponderar sobre as diversas possibilidades e ter um senso crítico são caminhos que costumam fazer tudo dar certo. Ainda que isso, vez ou outra, envolva ir de encontro com suas próprias opiniões.

Agora, imagine você ter uma autoconfiança muito grande e simplesmente não considerar nada disso? Pois é, cientistas da Universidade de Waterloo, no Canadá, constataram que é exatamente o que acontece com pessoas narcisistas.

A origem da palavra “narcisismo” deriva da história de Narciso, o belo jovem da mitologia grega que – spolier – morre por se apaixonar por sua própria imagem refletida num espelho d’água. Além da crítica óbvia ao culto exagerado à própria imagem, o mito também chama atenção para o individualismo e a autoconfiança. Narcisistas geralmente possuem essas características, o que acaba fazendo com que eles realmente achem que não precisam de nada além de seu próprio ponto de vista para tomar uma decisão acertada.

Pessoas narcisistas não costumam fazer isso por mal: elas tem uma convicção clara de que já nasceram pensadores críticos altamente inteligentes – e, por isso, não precisam colocar nada na balança. O problema é que os altos níveis de confiança que eles têm em suas habilidades intelectuais vira e mexe estão equivocados.

Para averiguar o quanto isso realmente atrapalha nas escolhas, os cientistas recrutaram 100 voluntários e mediram neles características tipicamente associadas ao narcisismo, como impulsividade e egoísmo.

Veja também

Em três estudos separados, os pesquisadores avaliaram o desempenho dos participantes em “Testes de Reflexão Cognitiva”. O segredo desses questionários está em fazer perguntas aparentemente bobas, que uma pessoa impulsiva e certa de si não vai pensar duas vezes antes de responder – mesmo tendo tempo disponível para pensar.

Uma das perguntas feitas na pesquisa, por exemplo, era: “Um taco e uma bola custam US$ 1,10. O taco custa US$ 1,00 a mais que a bola. Quanto custa a bola?”.

Sinto muito, mas você pensou rápido e respondeu 10 centavos, você errou.

Muitas pessoas impulsivamente chegam a essa conclusão, apesar de a resposta correta ser 5 centavos. A diferença entre um narcisista e uma pessoa comum é que uma pessoa sem tendências autocentradas, por menos que domine matemática, provavelmente vai parar e gastar algum tempo refletindo sobre a resposta correta antes de falar.

No estudo, após essas perguntas, os participantes ainda relataram o quão perspicazes e intuitivos eles achavam que eram em seu raciocínio. Os voluntários ainda precisaram afirmar o quão confiantes se sentiam de suas respostas.

Não deu outra: os mais narcisistas, mais egoístas e seguros de si, foram considerados “significativamente confiantes demais” em seu desempenho intelectual, estando menos conscientes de seus erros e, pior, tendendo a rejeitar qualquer feedback corretivo.

De acordo com os pesquisadores, isso pode ocorrer porque as pessoas que são mais narcisistas tem dificuldade em perceber que estão erradas – uma “estratégia de auto-aperfeiçoamento orientada pelo ego”, escreveram no estudo, que você pode ler neste link.

Infelizmente, essa tática claramente não dá certo. Não custa nada pensar uns minutinhos e dar uma resposta mais correta. Pelo visto, não é só a pressa que é inimiga da perfeição – a autoconfiança exacerbada também.