GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Gostoso e feito em casa

A indústria quer fazer crer que pode produzir maravilhas cuja recriação é impossível no ambiente doméstico. Mas é quase tudo mentira, como você poderá confirmar nas páginas a seguir

Legenda

TEMPO
1. Pá-pum
2. Alguns minutos
3. Uma hora e pouco
4. Mais de 3 horas
5. Espere sentado

MATERIAIS

1. Você deve ter em casa
2. Vai ter de dar uma procurada
3. Precisa comprar coisas fora
4. Tem coisa difícil de achar
5. Prepare-se para bater perna

HABILIDADE

1. Brincadeira de criança
2. Difícil como montar Lego
3. Exige alguma sutileza
4. É bom você ter talento para artesão
5. Prepare-se para virar profissional

Molho especial do Big Mac
Dois hambúrgueres e alface, você descola facinho, facinho. Está na hora de ter o ingrediente secreto do sanduíche no conforto do seu lar

É claro que Ronald e seus amigos não iam liberar para todo mundo o segredo de seu sucesso, o célebre molho especial da cadeia de fast food. Mas anos de estudo e meditação levaram bons copiadores a produzir receitas “copycat” (ou seja, imitações na cara dura mesmo) que reproduzem de forma bastante honesta uma versão genérica do cobiçado molho. E é tranquilo de fazer, como você pode ver abaixo:

DIFICULTÔMETRO – Só alegria
Tempo – 1
Materiais – 1
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 1/2 xícara de maionese
• 2 colheres de sopa de molho tipo french (à venda em supermercados como tempero para salada)
• 1 colher de sopa de cebola picada em pedaços bem pequenos
• 4 colheres de chá de relish de pepino agridoce bem picado
• 1 colher de chá de vinagre branco
• 1 colher de chá de açúcar
• 1/8 de colher de chá de sal

PAS A PAS:

1. Misture toda a lista de ingredientes acima num potinho.
2. Cubra o pote e coloque-o na geladeira, de preferência um dia antes de preparar seu Big Mac caseiro.
3. A receita acima dá para 3 hambúrgueres caprichados.

FIQUE LIGADO!

Se quiser, prepare também relish de pepino no mesmo estilo do McDonald’s seguindo a receita que pode ser encontrada em http://tinyurl.com/6x4olm4

Fonte: TopSecretRecipes.com

5 usos alternativos para… Coca-Cola

Dizem que a boa e velha Coca-Cola é um santo remédio. Bem, na verdade ninguém diz isso. Não é santa nem é remédio, embora sua origem, no século 19, fosse como bebida para aliviar, entre outras coisas, mal-estar estomacal. Na verdade, talvez o uso menos interessante dela seja para ingestão, que em excesso pode até causar problemas de saúde. Mas o fato é que, sendo altamente calórico e ácido, o refrigerante pode ter diversas outras funções, que, diferentemente do consumo direto, não têm nenhuma contraindicação.

COCA-COLA CONTÉM:

• Ácido fosfórico
• Açúcar
• Gás carbônico

1. Retirar ferrugem de objetos metálicos.
As propriedades ácidas da Coca-Cola fazem dela um poderoso removedor de ferrugem. Basta colocar o objeto que se deseja limpar num recipiente com o refrigerante e deixá-lo lá durante um dia inteiro (se o item não cabe num recipiente, mergulhe uma toalha em Coca-Cola e envolva-a nele). Quando as 24 horas terminarem, com outro pano, seque-o. A ferrugem que não tiver se dissolvido sairá facilmente enquanto você o enxuga.

2. Desentupir ralo e vaso sanitário.
Não é a mesma maravilha obtida com um produto especialmente projetado para abrir caminho em ralos e tubulações obstruídas, mas na falta dele você pode improvisar com Coca-Cola. Despeje uns dois copos do refrigerante na privada e deixe por uma hora. Depois, dê descarga. Se o caso de entupimento não for muito sério, o ácido da bebida dará conta. Para pias, despeje um copo de refrigerante e deixe-o lá até reduzir a desobstrução.

3. Matar lesmas.
Taí um método que vai atrair tanto quem quer fazer controle de pragas em jardins domésticos como a molecada que gosta de torturar pequenas criaturas na hora do recreio (não aprovamos esse segundo motivo, claro). Um prato fundo com Coca-Cola faz o serviço todo sozinho. O açúcar da bebida atrai as lesmas e os caracóis, e o ácido provoca a matança. Deixar de um dia para outro cria praticamente um cemitério de criaturas nojentas.

4. Soltar um parafuso enferrujado.
Convenhamos: somos uma ilha no mundo dos parafusos – estamos rodeados deles por todos os lados. E, vira-e-mexe, encontramos algum que precisamos soltar, mas a ferrugem não deixa. Coca-Cola pode resolver o drama. Use uma toalha ou um pano ensopado com o refrigerante sobre o parafuso enferrujado e deixe por alguns minutos. Depois disso, o processo de soltá-lo será bem menos sofrido.

5. Tirar manchas de gordura de roupas.
Uma das muitas propriedades positivas da Coca-Cola é sua capacidade de quebrar moléculas de gordura. Por isso, o refrigerante pode ser útil para tirar aquelas manchas gordurosas da sua roupa que não querem sair nem a pau. Apenas despeje uma lata de Coca-Cola em sua máquina de lavar com suas roupas manchadas, coloque a mesma quantidade usual de sabão em pó e ligue-a no ciclo básico. Costuma funcionar.

Fonte: ehow.com

Ketchup
Cansado de sachezinhos vagabundos? Você vai amar o molho abaixo
A diferença básica entre o ketchup e o clássico molho de tomate é a liberdade maior que o primeiro tem de agregar novos ingredientes à receita (pimenta, por exemplo). Até por isso, faz todo o sentido do mundo fazer sua própria versão em casa. Além de dar um sabor diferente, é incrivelmente fácil.

DIFICULTÔMETRO – Só alegria
Tempo – 1
Materiais – 1
Habilidade – 1

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 1,5 kg de tomates maduros
• 1 cebola pequena
• 1 pau de canela
• 6 cravos
• 1 dente de alho
• 1 folha de louro
• 1/2 xícara de chá de açúcar
• 1 xícara de chá de vinagre
• 1 pitada de noz-moscada
• Sal e pimenta

PAS A PAS:

1. Comece batendo no liquidificador os tomates, a cebola e o alho. Cozinhe essa mistura por dez minutos, com os demais ingredientes – exceto o açúcar e o vinagre.

2. Passe o molho numa peneira.

3. Ajunte agora o açúcar e o vinagre e leve de novo ao fogo, aguardando até engrossar.

4. Como todo bom ketchup, deve ser servido frio. Dura até 7 dias na geladeira.

Fonte: Nádia Maria Paschoalino Lopes

Salsicha doméstica
Não fica igual à que você compra no supermercado – o que, aliás, é até uma vantagem…

Dizem que, se as pessoas soubessem como as salsichas são feitas, ninguém as comeria. Pois bem, os pesadelos industriais podem prosseguir livremente, pois você tem como driblar tudo isso e não só saber um modo pelo qual elas são produzidas como também fazê-las você mesmo. Confira.

DIFICULTÔMETRO – Moleza
Tempo – 2
Materiais – 2
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 1 kg de carne de vaca (patinho, alcatra ou filé-mignon)
• 400 g de toucinho
• 1 colher de sobremesa de sal
• 1 colher de chá de dourafix ou hexacor (para dar a cor da salsicha)
• 1 colher de sopa de condimento para salsicha
• 1 colher de sobremesa de cura rápida
• 1 colher de café de fumedex ou fumarão (essência de fumaça)
• 1 copo d’água
• 1 colher de chá de polvilho doce
• 1 copo de farinha de mandioca ou amido de milho
• Urucum ou colorau (para o tom avermelhado do lado de fora)
• Tripas de carneiro para embutir a salsicha

PAS A PAS:

1. Primeiro, limpe bem a carne.

2. Ela deverá ser moída por duas vezes e depois passada por um processador até atingir a consistência mais pastosa possível.

3. Coloque agora os temperos e misture tudo muito bem.

4. Com a ajuda de um funil, é hora de embutir a carne em tripas de carneiro.

5. Deixe a salsicha descansar pendurada por uma hora, com o objetivo de perder o excesso de água.

6. Leve ao forno entreaberto em assadeira até obter uma cor avermelhada.

7. Agora a salsicha vai ao fogo com água e corante, a 75 ºC, por 0 minutos. Em seguida, dê um choque térmico (com água fria) após o cozimento.

8. Deixe pendurada até secar. Amarre com barbante para dar à salsicha o tamanho que desejar.

9. Na geladeira, a validade das salsichas é de 3 dias.

Fonte: Scribd.com

5 usos alternativos para… chiclete

Se há um produto de consumo cuja versatilidade é óbvia, ele é o chiclete. Por suas propriedades básicas, como a elasticidade e a capacidade de grudar, é quase impossível não pensar em como usá-lo para os mais diversos fins. Aqui, apresentamos algumas das potenciais utilidades testadas e aprovadas. Mas estamos convencidos de que o potencial do chiclete como produto multiúso ainda está longe de esgotado.

CONTÉM:

• Glicerina
• Goma base (derivado do petróleo)
• Açúcar ou adoçante

1. Grampo de papel.
Precisa juntar dois papéis e está sem grampos ou clipes? Tire esse chiclete da boca e dê bom uso a ele! Use a goma de mascar na ponta do papel, entre as folhas, e seu problema está resolvido. É meio nojento, verdade, então recomendamos que a técnica não seja usada para a entrega de relatórios no seu trabalho. O chefe pode não gostar.

2. Impedir vazamento do radiador do carro.
Um dos problemas mais comuns de um automóvel é quando o radiador começa a vazar. A água vai toda embora e o motor superaquece, deixando a gente na mão. Mas, se você tiver um chiclete mascado, pode contornar o problema, ao menos até chegar a um mecânico. Use a goma em volta do ponto do vazamento (no radiador ou na mangueira) e ande tranquilo (até a oficina mais próxima). Funciona também no cárter.

3. Escultura de chiclete.
Dizem que esta é uma das mais nobres formas de arte: depois que terminar de mascar o chiclete, molde-o da forma que desejar, produzindo pequenas esculturas. Depois de completamente seco, ele preservará a forma que você lhe der.

4. Cola para vasos de cerâmica.
Quebrar um vaso ou um pote de cerâmica é sempre chato, mas você pode usar goma de mascar para reunir os cacos e mantê-los colados. Não vai ficar bonito, é verdade, mas, como uma solução de improviso, funciona.

5. Aprimorar a memória.
Esse talvez seja o mais incrível dos usos do chiclete, e ninguém sabe exatamente por que acontece. Mas estudos feitos no Reino Unido mostram que quem usa goma de mascar memoriza melhor as coisas do que quem não está mascando nada. Uma área do cérebro, o hipocampo, ligada à memória, parece ficar mais ativa com o mascar, e o batimento cardíaco também se acelera, aumentando o fluxo de oxigênio para a cuca.

Fonte: Walletpop.com

5 usos alternativos para… vodca

Os russos é que sabem das coisas. Pergunte a eles: qual é o melhor tratamento para resfriado? Vodca. Infecções? Vodca. Gripe? Vodca. Ressaca? Adivinha só: vodca. Claro, o resto do mundo ainda não está tão avançado quanto a Rússia na ciência da vodcologia, mas é fato que existem diversos potenciais usos para essa bebida, graças principalmente ao seu alto teor etílico, que não passam por tomar um porre.

VODCA CONTÉM:

• Destilado de cereais
• Álcool etílico
• Água

1. Tirar curativo sem dor.
É sempre chato tirar band-aid ou esparadrapo quando eles estão bem colados ao corpo. Invariavelmente dói. Se for uma região com muitos pelos, então, nem se fale. Mas a vodca pode ajudar. Basta aplicar o líquido diretamente no curativo, e a cola se desfaz. Mas cuidado para não molhar o ferimento em si, senão vai arder pra burro (embora ajude a desinfetar).

2. Limpar lente de óculos.
Use um pequeno pano embebido em vodca para limpar as lentes dos seus óculos. O álcool contido na bebida limpa o vidro com mais facilidade e ainda mata os germes que possam estar por ali.

3. Tirar chulé.
Mergulhe seus pés numa bacia com vodca por cerca de 20 minutos e o chulé terá sido eliminado pelos poderes desinfetantes da bebida. (Talvez seja bem mais barato comprar um produto antiodor, mas essa é uma solução eficaz na base do improviso.)

4. Prolongar a vida de barbeador.
Se sempre que você terminar de se barbear (ou depilar), tirar a lâmina do barbeador e mergulhá-la num copo com vodca, além de desinfetá-la você ajudará a prevenir ferrugem, aumentando sua vida útil.

5. Bolsa térmica gelada para pancadas.
Coloque meio copo de vodca e meio copo de água numa bolsa plástica do tipo zip, feche-a e deixe no congelador. Você perceberá que ela servirá muito bem como uma bolsa de gelo para aliviar a dor de pancadas, pois o ponto de congelamento cairá e ela permanecerá macia, em estado líquido, mesmo abaixo de zero.

Fonte: Lifehackery.com

Ovos coloridos
Produza você também esse clássico que é unanimidade nos botecos

A maioria das pessoas provavelmente vê os ovos de boteco em conserva com um misto de horror e fascinação. Afinal, que diabos o dono do bar fez para que eles ganhassem suas cores fortes? Magia negra? Pacto com o demo? Nada disso. Dá para usar ingredientes profundamente saudáveis para trazer o arcoíris até os seus ovos cozidos, sem medo. Só é preciso ficar de olho no fogo.

DIFICULTÔMETRO – Só alegria
Tempo – 1
Materiais – 1
Habilidade – 1

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Ovos
• Panelas
• Água
• 2 colheres de vinagre
• Beterraba, cebola de casca escura e espinafre (a depender da cor desejada)

PAS A PAS:

1. Comece cozinhando os legumes e as verduras. O importante é fazer isso até a água da fervura mudar de coloração, de maneira a capturar as “tintas” naturais dos vegetais. Alternativamente, você pode ir cozinhando o ovo com os vegetais. Cerca de dez minutos devem bastar.

2. Remova os vegetais e guarde a água do cozimento.

3. Adicione o ovo e as colheres de vinagre,que tornarão a casca do ovo mais permeável aos corantes naturais.

4. Cozinhe durante cerca de 5 minutos. Você deverá obter ovos rosados, amarelos e verdes, respectivamente.

5. E sirva com os legumes pré-cozidos, por que não?

Fonte: Nádia Maria Paschoalino Lopes

Cerveja caseira
Tudo o que você precisa pra fazer a sua própria Oktoberfest sem quebrar demais a cabeça

Desde os tempos mais primordiais, a cerveja está aí. Se até camponeses do Egito antigo e bárbaros germânicos toscos sabiam fazer esse troço delicioso no conforto de seu lar, é questão de honra para um sujeito sofisticado do século 21 como você ser capaz de repetir o feito, certo? E, com o advento de toda uma cultura de cervejeiros caseiros nos últimos tempos, a parte mais difícil, como a preparação do malte, já foi terceirizada. Basta procurar esses ingredientes específicos em casas cervejeiras. Então, mãos à obra! A receita que vem a seguir rende 10 litros de cerveja clara, do tipo Ale Blond.

DIFICULTÔMETRO – Complicou
Tempo – 5
Materiais – 3
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Um caldeirão com capacidade superior a 5 litros
• Concha
• Escumadeira
• Coador
• Colher grande
• Borrifador para álcool
• Pedaço de mangueira
• Garrafas de cerveja vazias
• Açúcar
• Sifão
• kit de extrato de malte de 1 kg tipo Ale Blond (alta fermentação)
• Tanque fermentador: pode ser um balde simples com tampa e um furo nela, ou um tanque especialmente preparado para esse fim, que pode ser adquirido em casas especializadas
• Kit de levedura (o micro-organismo que faz a fermentação da bebida)
• 3 kits de lúpulo para primeira, segunda e terceira adições

PAS A PAS

1. Higienize bem os apetrechos, usando detergente neutro (sem aroma), álcool 70% e água fervida. Isso minimiza a chance de micróbios intrusos melarem a sua cerveja.

1A. Ferva 5 litros de água para retirar o cloro. Depois, separe 5 litros que servirão para o toque final.

1B. Despeje todo o extrato de malte na panela com água. Mexa bem e aqueça até ferver.

1C. Tire 2 conchas do líquido (o chamado mosto) e coloque numa vasilha para esfriar.

1D. Quando estiver frio, misture a ele a levedura, o que vai permitir a fermentação.

2. Ainda com a panela com malte, continue a fervura por 5 minutos. Você verá a formação de uma espuma típica do mosto. Pode ir tirando e descartando essa espuma com a escumadeira.

2A. Após os 5 minutos, coloque a primeira adição de lúpulo. Pare de retirar a espuma e mexa por mais 5 minutos.

2B. Aguarde mais 5 minutos e coloque a segunda adição de lúpulo.

2C. Após 5 minutos, entra a terceira e última adição de lúpulo.

2D. Aguarde outros 5 minutos e desligue o fogo.

3. Deixe descansar por, adivinhe, mais 5 minutos. Mexa então a mistura vigorosamente (pode ser com uma colher de pau grande) até formar um redemoinho no panelão.

3A. Nova fase de descanso. O ideal agora é tentar resfriar rapidamente o mosto. Vale colocar a panela dentro de um recipiente cheio de água bem fria, por exemplo.

4. Faça o mosto já resfriado passar por um coador de malha fina.

5. Agora é o momento de aerar o mosto, passando-o de um balde para outro rapidamente, cerca de 0 vezes.

6. O mosto vai então para o fermentador. Use a água que você tinha separado para alcançar a marca exata de 10 litros. Não encha o fermentador até a borda porque a levedura precisa de espaço para respirar (é, ela é um micróbio, mas respira).

6A. Adicione a levedura e mexa a mistura delicadamente.

7. Tampe o fermentador, coloque o pedaço de mangueira no furo, que servirá de borbulhador. Encha a garrafa de cerveja com água e mergulhe a mangueira em cm de água, para levar o gás carbônico até lá.

7A. Deixe o fermentador em local fresco (de 8 a 25 °C).

8. Após esse tempo, use um sifão, ou outra mangueira, para transferir a cerveja (é, já é cerveja!) para outro balde. Esse balde deve já conter uma solução de açúcar – 5 g de açúcar para cada litro de cerveja.

9. Mexa tudo devagar, transfira a cerveja para garrafas, tampe e guarde num lugar fresco, seco e longe do sol. Aguarde duas semanas. Depois, pode deixar as garrafas alguns dias na geladeira. E aí é só entornar o caneco!

Fonte: alquimiadacerveja.com

Sorvete com calda
Receita dá um toque de requinte ao sorvetinho nosso de cada dia

A receita de sorvete que vamos ensinar é especial pela textura e pelos sabores diferentões que você pode conseguir com uma quantidade limitada e fácil de encontrar ingredientes. Experimentamos e garantimos: a presença da gelatina ajuda a refinar o paladar do sorvete e o confronto de sabores de morango, caramelo e chocolate é um bocado interessante. Confira.

DIFICULTÔMETRO – Factível
Tempo – 2
Materiais – 1
Habilidade – 3

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 1 gelatina de morango
• 1 lata de leite condensado
• 1 lata de creme de leite
• 4 colheres de achocolatado
• 4 colheres de açúcar
• 3 colheres de leite

PAS A PAS:

1. Dissolva a gelatina, seguindo as instruções do pacotinho.

2. Depois, bata a dita cuja no liquidificador, junto com o leite condensado e o creme de leite.

3. Leve a mistura ao freezer e espere até que ela fique gelada e comece a endurecer. Bata tudo novamente.

4. Agora, caramelize uma fôrma de buraco no meio (aquela de pudim) com 4 colheres de açúcar. Leve-a ao fogo até o açúcar derreter e virar uma calda escura.

5. Sobre o caramelo, coloque 3 colheres de leite e 4 colheres de achocolatado. Leve essa calda ao fogo até deixá-la bem quente.

6. Deposite a massa de sorvete que você havia preparado previamente na fôrma. Leve ao freezer para gelar. E pronto!

Fonte: Nádia Maria Paschoalino Lopes

Casquinha de sorvete
Eis a combinação perfeita e caseira para saborear o sorvete que você acaba de preparar

Taí uma coisa que normalmente as pessoas julgam impossível de produzir fora do ambiente industrial: casquinhas de sorvete. Mas nada tema, pois sabemos que tem hora que enche a paciência ter de aturar o velho gosto da coisa já pronta. A receita abaixo não se iguala a esse gosto massificado e proporciona uma embalagem comestível saborosa para sorvetes comprados ou feitos em casa.

DIFICULTÔMETRO – Moleza
Tempo – 2
Materiais – 1
Habilidade – 3

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 2 colheres de sopa de manteiga
• 2 colheres de sopa de açúcar
• 4 colheres de sopa de água
• pitada de sal
• Farinha de trigo

PAS A PAS:

1. O primeiro passo é produzir a massa, misturando os ingredientes acima até que ela comece a se desgrudar das mãos. É a quantidade de farinha de trigo que vai dizer qual é esse ponto.

2. Pegue forminhas de metal para tortinhas – o formato e o tamanho ficam à sua escolha – e deposite a massa pelo lado de fora delas, de maneira a dar à massa o formato delas. É como forrar ao contrário.

3. Fure o fundo das massas com um garfo.

4. Coloque-as numa fôrma e leve para assar até que dourem.

5. Agora é só colocar seu sorvete lá dentro!

Fonte: Nádia Maria Paschoalino Lopes