Clique e assine a partir de 8,90/mês

Internet

A comunicação se divide em antes e depois dela

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h45 - Publicado em 31 ago 2006, 22h00

Você lembra de como era a vida antes da internet? Não faz tanto tempo assim, mas parece que ela sempre existiu. Hoje boa parte da população letrada está conectada, “online”, tem seu próprio endereço eletrônico e fica em pânico quando a conexão cai. O que poucos sabem é que a rede mundial de computadores só existe por causa de uma não tão antiga disputa de poder.

Voltemos no tempo: após o final da 2ª Guerra Mundial, em 1945, o mundo mudou. Com a Europa devastada e em declínio, os EUA e a ex-União Soviética despontaram como as potências que praticamente dividiram o globo em duas grandes áreas de infl uência. Os dois países começaram então uma corrida tecnológica e bélica pelo poder, tendo ao centro o desenvolvimento de armas nucleares cada vez mais potentes e precisas. Apesar de nunca terem anunciado abertamente o confronto, EUA e União Soviética travaram sua chamada Guerra Fria por mais de 4 décadas. Mas o que toda essa história tem a ver com a sua lista de sites favoritos? Simples: foi por causa das ameaças de destruição dessa guerra velada entre as potências que alguém teve uma idéia brilhante que se transformou na internet.

Naquela época, toda a comunicação entre a defesa norte-americana estava centralizada num computador no complexo do Pentágono, deixando os EUA vulneráveis a um ataque soviético. Afinal, se uma bomba destruísse o Pentágono, a União Soviética acabaria com qualquer transmissão de informações. Para evitar essa catástrofe, em 1969 a empresa Arpa (Advanced Research and Projects Agency) desenvolveu uma rede que ligava todas as operações militares sem ter um centro definido, ou seja, as informações poderiam ser acessadas de vários computadores. Dessa forma, as comunicações seriam mantidas. Batizada de Arpanet, a rede se expandiu e, durante a década de 1970, passou a conectar também as universidades. As primeiras transmissões de dados eram bastante rudimentares, utilizando-se de telefones analógicos e transmitindo pouquíssimos bits.

Só nos anos 80 a fibra ótica, que transmitiu melhor os dados, foi popularizada. No início dos anos 90, começou a disseminação da internet em todo o mundo, o que encurtou a distância entre os povos e mudou a forma como as pessoas se comunicam e trocam informações. O resto, você já está careca de saber.

10 sucatas que merecem ir para o museu

Betamax

Pioneiro sistema de videocassete, de 1977. Similar ao VHS, mas com fitas, formato e design próprios. Não durou no mercado.

Elcaset

Pré-cd, o aparelho era uma máquina pesada, tipo um tocador de cassete king size.

Gramofone

Na escala evolutiva do som doméstico, o gramofone é o ser das cavernas.

Laserdisc

“Discão” que podia ser encontrado no setor “fino” de lojas de áudio nos anos 90.

Continua após a publicidade

Máquina de escrever

Ainda usada em alguns órgãos públicos e por escribas nostálgicos, perdeu totalmente seu espaço com a evolução do computador.

Msx

Máquina que apareceu no começo da década de 1980 estabelecendo padrão em computadores pessoais. Com seus 8 bits, foi rapidamente superado.

Rádio Vitrola

Sistema que acoplava tudo numa mesma grande estrutura. A partir dos anos 60, foi se transformando em um grande trambolho com a sintetização dos equipamentos.

Telejogo

Modelo de videogame doméstico com os jogos inseridos na própria máquina, sem joysticks, foi febre nos anos 70.

Vidscan

Com formato de revista tradicional e sem papel, tendo a TV como plataforma, sua vida foi curta e mal chegou a sair das feiras de novidades e curiosidades dos anos 80.

Walkman

Epidemia nos anos 80, perdeu espaço para outros formatos mais avançados, como o discman e o tocador de MP3.

Continua após a publicidade
Publicidade