GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Letras econômicas

Alexandre Versignassi e Pedro Burgos

Faz uma década que se fala em abolir o papel dos escritórios. E nada: todas as empresas continuam imprimindo como desesperadas (a própria redação da SUPER imprime mais folhas do que precisa, igual você). Mas tem um jeito de ser mais econômico (e ecológico) sem frear as impressões: mudar a fonte das letras. Um estudo de 2009 mostrou que só por trocar o Times New Roman e o Arial de sempre por Century Gothic você gasta 10% menos de toner. Mas a solução mais radical vem da Ecofont, uma companhia holandesa. Ela vende um software que faz furinhos nas letras quando você manda um texto para a impressora (elas ficam iguais às deste título) . A economia, aí, é de 25%. E dá para ler na boa.

– 10 mil páginas é o que cada trabalhador de escritório imprime por ano (nos EUA).

– R$ 400 é a economia anual em toner por impressora que as letras furadas prometem para as empresas.

Fonte: The Economist