GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Longevidade – Morrer pra quê?

Nenhuma tecnologia conseguiu (ainda) nos tornar imortais. Mas está cheio de fonte da juventude sendo propagandeada por aí

Vive mais quem…

Anda mais rápido
Quem anda a 1m/s (3,6 km/h) vive mais do que quem está na média do 0,8 m/s (2,9 km/h). A conclusão veio da análise, por pesquisadores da Universidade de Pittsburgh, de 9 estudos anteriores que comparavam a velocidade, o sexo, a idade, o peso e o histórico médico de quase 35 mil pessoas.

Teve infância triste
Se, de uma escala de 0 a 100, você classifica sua felicidade durante a infância em 75, você tem 21% mais risco de morrer a qualquer momento. Isso porque quem teve a infância feliz tende a praticar atividades perigosas, fumar e beber com mais frequência, concluiu um estudo norte-americano que acompanhou 1 215 voluntários a partir de 1922.

É poligâmico
Homens de países poligâmicos vivem cerca de 12% mais do que de países monogâmicos, concluiu a ecologista Virpi Lumma, da Universidade de Shef- field, Inglaterra, numa análise de dados da Organização Mundial da Saúde sobre 189 países. Uma explicação seria que cuidar de mais crianças e mulheres levaria ao aumento da longevidade masculina.

Ganha um Oscar ou um Nobel
Atores que levam a estatueta dourada vivem em média 4 anos mais do que os demais atores. De acordo com Donald Redelmeier, que estudou 1 649 astros indicados ou não ao Oscar, um vencedor do prêmio, em geral, controla melhor o estresse. Em 2007, outra pesquisa, da Universidade Warwick, no Reino Unido, analisou 524 indicados ao Nobel, de 1901 a 1950, e viu que os ganhadores também foram mais longe do que os apenas indicados – 2 anos a mais de vida.

 

 

Morre cedo quem…

Tem silicone
Mulheres de peito turbinado têm 3 vezes mais risco de cometer suicídio do que as de dotes naturais. A estatística apareceu em 3 estudos escandinavos, de pesquisadores finlandeses em 2003, dinamarqueses em 2004, e suecos em 2007. O último descobriu ainda que o risco aumenta depois de 10 anos da cirurgia, e que as siliconadas têm mais tendência a morrer por abuso de drogas e álcool também.

É solteiro
Solteirões morrem de 8 a 17 anos antes dos casados, e solteironas, de 7 a 15 anos antes das casadas. Essa foi a conclusão da análise, feita pela Universidade de Louisville, EUA, de 95 estudos com um total de 500 milhões de pessoas. A razão, segundo os pesquisadores, é que casados têm mais apoio social. Mas há mais fatores – quem divide a cama com alguém, por exemplo, tem maior chance de chegar a tempo ao hospital durante um ataque cardíaco.

Vive entediado
Num estudo britânico, mais de 7 500 voluntários detalharam seu grau de tédio em 1988. Passados 20 anos, os pesquisadores analisaram os dados dos que tinham morrido e concluíram que os entediados têm 2,5 vezes mais risco de morrer do coração. O tédio levaria a comportamentos autodestrutivos, como abuso de bebidas e drogas.

Dá sorriso amarelo
Quem sorri forçado ou fecha a cara vive 7 anos a menos do que quem sorri com gosto, diz estudo da Universidade Estadual do Wayne, EUA, que avaliou 230 fotos. Por quê? Gente positiva seria mais estável e teria mais capacidades cognitivas e interpessoais.