Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Na crise, meninas recebem mais investimento dos pais do que meninos

Pesquisa revela que o investimento em filhas e filhos varia de acordo com a percepção dos pais em relação à economia.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 19h04 - Publicado em 29 set 2015, 15h30

Em tempos econômicos difíceis, os pais favorecem financeiramente as filhas em vez dos filhos. Isso é o que mostra um estudo da Universidade de Minnesota. As meninas receberam preferência na matrícula em programas de benefícios, no recebimento de títulos de ações do tesouro e na divisão dos bens de ativos para descendentes.

“Quase todos os pais dizem que não favorecem um dos filhos, mas as recessões econômicas subconscientemente levam os pais a preferir as meninas aos meninos”, disse Kristina Durante, principal autora do estudo.

Leia mais: 
O que custa mais caro: ter um filho ou uma filha?

O experimento foi assim: 629 participantes liam uma notícia que descrevia a economia em três situações – melhorando, piorando ou neutra. Em seguida, eles eram convidados a redigir um testamento dividindo seus bens entre um filho ou uma filha.

Aqueles que leram notícias negativas sobre a economia, destinaram cerca de 60% dos seus recursos para a menina. Em condições econômicas estáveis, a divisão entre os dois filhos ficou equilibrada.

“Estes resultados nos seres humanos está alinhado com o comportamento de outros animais”, afirma Vladas Griskevicius, outro integrante da pesquisa. “Quando os recursos são escassos, os pais preferem as fêmeas, porque eles têm uma recompensa reprodutiva maior. Quase todas as crianças do sexo feminino vão produzir alguns descendentes.”

Na história, também foi assim

Para contextualizar os resultados, os pesquisadores examinaram a relação entre o PIB americano e os gastos com meninos e meninas, entre 1984 e 2011. Eles descobriram que, quando a economia estava mal, a proporção de gastos com meninas aumentava 20% por cento em comparação aos tempos de fartura.

Continua após a publicidade
Publicidade