GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Nuvem cúmulo se forma por empilhamento

Grandes bolhas de ar quente sobem para a atmosfera e se condensam a uma altura entre 1 e 2 quilômetros.

Por que a parte de baixo de algumas nuvens é reta e a de cima é ondulada?

Só as nuvens conhecidas como cúmulos têm a parte de baixo reta. Elas são formadas pela sobreposição de várias camadas de gotículas de água. Aliás, a palavra cúmulo significa mesmo a reunião de coisas sobrepostas. A formação delas ocorre da seguinte maneira. Em dias de sol forte, alguns tipos de superfície da Terra absorvem radiação solar melhor que outras e, portanto, se aquecem mais rapidamente.

“O ar entra em contato com essas superfícies e se torna mais quente e menos denso que o resto do ar que está em volta, subindo como se fosse uma bolha”, diz o meteorologista Adilson Gandu, da Universidade de São Paulo. Essa bolha é chamada de térmica. No movimento de ascensão, o ar se resfria, provocando um aumento da umidade da térmica. Quando a umidade cresce, começam a se formar gotículas de água que se tornam visíveis na forma de nuvem. A nuvem se forma a uma altura em torno de 1 ou 2 quilômetros, dependendo da temperatura da térmica perto da superfície e da quantidade de vapor que ela carrega. Quanto mais quente e menos úmida for a térmica, mais alto será o ponto em que ela vira nuvem. Como o nível de condensação encontra-se em uma altitude bem definida, a base da nuvem se alinha na mesma altura e fica reta.

O formato irregular das laterais e do topo se deve às novas térmicas que penetram pela base do cúmulo. Como a região já está cheia de gotículas de água, essas novas térmicas se condensam logo acima da primeira camada, e assim sucessivamente, criando um empilhamento.