Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O som do perigo

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h47 - Publicado em 31 dez 1987, 22h00

 

A pesquisa foi feita na França, mas seus resultados certamente valem para qualquer país onde o rock é primeira paixão dos adolescentes. Os jovens franceses estão ouvindo cada vez pior e os médicos atribuem isso à potência dos alto-falantes nos shows e discotecas. Mais perigo ainda, porém é o walkman. Por ficar colado ao ouvido, produz um som de 90 decibéis – mais ou menos o equivalente ao motor de um caminhão. Um decibel é a unidade de energia sonora que chega ao aparelho auditivo: uma conversação normal atinge 50 decibéis.

A partir de 85 decibéis,o som agride as células auditivas; quando isso ocorre com certa freqüência ou por tempo prolongado, a pessoa começa a sentir dificuldade para perceber , primeiro, sons médios, depois os agudos e os mais graves. Segundo um estudo científico, quem usa o walkman por oito horas deve permanecer em lugar silencioso por uma hora e meia, para compensar o desgaste. Na Suóça, é proibido usar o aparelho enquanto dirige moto ou bicicleta, pois se acredita que ele também prejudica a noção de equilíbrio. Em quase toda a Europa, o walkman é vendido com advertência na embalagem para que se evite o volume muito alto e uso prolongado. No Brasil, o walkman é vendido sem aviso algum.

 

Continua após a publicidade
Publicidade