GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Os dardos estão lançados

Dardos não são apenas aqueles artefatos lançados pela nossa campeã Sueli dos Santos. São também pequenas setas de metal, que cabem na palma da mão, e que tentamos fincar num alvo cheio de números e setores circulares. A explicação cabe, pois o esporte, muito comum entre os ingleses, ainda não é popular entre nós.

Se você está pensando em adentrar na arte cavalheiresca do arremesso de dardos e quer comprar um equipamento, a pontaria já começa na hora da escolha: como o mercado brasileiro está muito bem servido de artigos inadequados e descartáveis, fazer a mira não é tão difícil. Para acertar na mosca, antes de lançar seus reais ao vento, vale a pena conhecer a griffe Prescott.

Essa marca, criada por Mário Seabra – designada linha e um dos mais conhecidos inventores de jogos do Brasil -, representa atualmente a melhor opção para os brasileiros e, quem diria, talvez até mesmo para os britânicos, que já sinalizaram interesse pela sua importação. E olhe que eles não são de brincar com esse assunto.

Jogo de dardos, na Inglaterra, é coisa séria. Campeonatos e competições são promovidos com o envolvimento de milhares de dólares, permitindo até o surgimento de “atletas” profissionais. Tanto equipamento quanto local de jogo foram por eles aperfeiçoados até os mínimos detalhes, incluindo experiências com materiais e design, para obter o melhor desempenho aerodinâmico.

Os alvos Prescott, encontráveis nas boas lojas de esporte ou através do telefone (011)7810423, são feitos de sisal, o que lhes confere uma durabilidade e performance incomparáveis. Quem já teve um alvo que não retém devidamente os dardos e que rapidamente fica com cara de queijo suíço, sabe o quanto isso é importante.