Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Peças que o trânsito prega nos motoristas

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h48 - Publicado em 31 out 1999, 22h00

Dirigir em uma estrada congestionada e ver os carros do lado passando à frente geralmente leva à tentação de mudar de pista. A troca é inútil, argumenta o professor Donald Redelmeier, da Universidade de Toronto, no Canadá. Ele se baseia numa simulação que fez em computador de um congestionamento numa rodovia com duas filas de carros que se moviam de várias maneiras possíveis – mais depressa ou mais devagar, às vezes se amontoando e às vezes se espalhando um pouco mais. Verificou, então, que só muito raramente uma faixa andava mais que a outra. Na média, as duas filas acabam sempre tendo a mesma velocidade. Redelmeier diz que os motoristas ficam aflitos para mudar de pista quando, durante muitos minutos, são ultrapassados e pensam que estão ficando para trás. “Mas é pura ilusão”, garantiu Redelmeier à SUPER. “Quanto maior é o congestionamento, maior é a chance de engano.”

Engarrafamentos enganam

Veja por que a outra fila às vezes parece andar mais depressa que a sua.

1. Você pode fazer diversas ultrapassagens em poucos minutos, mas, como o tempo é curto, nem se dá conta dessa vantagem momentânea.

2. Depois, a velocidade de sua faixa diminui e os carros do lado avançam. Como você não muda de pista, fica muito tempo sendo ultrapassado. Afinal, pensa se não vale a pena trocar de fila.

3. Mas a mudança não compensa. Simulações em computador mostram que todos os carros tendem a andar com a mesma velocidade média nos congestionamentos.

Continua após a publicidade
Publicidade