Clique e assine com até 75% de desconto

Por que cada um chama o ditador da Líbia de um jeito?

A culpa é do idioma árabe, da mídia e do próprio Kadafi - ou Gaddafy, ou al-Qadhafi, ou...

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h47 - Publicado em 28 abr 2011, 22h00

Vanessa Vieira

Desde os primeiros protestos na Líbia, um fato estarreceu o mundo: como seu ditador tem tantos nomes diferentes? Entre Muamar Kadafi (padrão da Editora Abril), Muammar Gadhafy e Mouamar al-Qaddafi, são 112 variantes.

“Um dos motivos é que o idioma árabe possui sons guturais e interdentais que podem ser adaptados de várias maneiras”, diz Safa Jubran, coordenadora da Pós-Graduação em Língua, Literatura e Cultura Árabe da USP. Geografia também influi: a maior parte do mundo árabe pronuncia “Kadafi”, mas na Líbia o som da primeira consoante seria mais para G.

Diante disso, ou o famoso se manifesta ou deixa na mão da mídia. No caso de Kadafi, que não “ocidentaliza” seu nome, cada um escolheu sua versão, com critérios que vão do “arabicamente correto” ao “menos esquisito em nosso país”.
Agora é esperar para ver qual conflito se resolve primeiro: a sucessão política na Líbia ou a confusão das grafias.

Continua após a publicidade
Publicidade