GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Silvertape

Ela aguenta 1 tonelada de peso, deu um passeio por Marte e promete eliminar verrugas. Conheça a silvertape, a queridinha da Nasa, da aviação e de todos que precisam dar um jeitinho

1. Entrando pelo cano

Criada nos EUA nos anos 40, ela surgiu com o nome de “duct tape”, ou “fita para remendar canos”. Isso porque ela é forte e impermeável: a camada externa é de polistileno, um plástico maleável, e a interna é uma malha de algodão com cola. (Agora a pegadinha: a Universidade Berkeley provou que quase tudo serve para selar canos – menos a fita. É que a cola derrete se for exposta ao calor.)

2. Voando alto

Imagine olhar pela janela do avião e ver que a asa está remendada com silvertape. Pois esse é um procedimento permitido. Trata-se, na verdade, da Speed Tape, uma variação que não se decompõe com os raios UV. Desde o fim de 1960, os fabricantes de avião incluem instruções no manual que autorizam os mecânicos a fazer pequenos reparos com a fita, como corrigir danos no revestimento da aeronave, por exemplo.

3. Houston, help

Foi a silvertape que salvou os astronautas da Apollo 13 em 1970. Depois de problemas elétricos os obrigarem a se alojar no módulo lunar, eles corriam risco de se intoxicar de CO2: o filtro da cabine principal era redondo, e o encaixe no módulo lunar quadrado. Como resolver? Usando os materiais disponíveis: papelão, sacos e… silvertape! Com ela, construíram um adaptador improvisado e o ar foi filtrado.

4. A vida em Marte

Uma equivalente da silvertape foi usada para segurar fios na sonda da Nasa que investiga vida em Marte. Enquanto passeava por lá, a fita começou a liberar metano, em um processo causado pelos raios UV. Como na Terra a maior parte do metano produzido vem de seres vivos, os cientistas ficaram empolgados, achando que poderia haver sinais de vida em Marte. Mas nada disso, era apenas a fita…

5. Sem verrugas

Um estudo de 2002 do Hospital Infantil de Cincinnati mostrou que silvertape trata verrugas. Bastaria cobri-las por 6 dias, deixar a pele em água morna e repetir o processo por 2 meses até a verruga cair. O estudo foi desmentido depois: o segredo não era a fita. Às vezes as verrugas somem sozinhas, às vezes o que funciona é o tratamento por oclusão – deixar a verruga sem respirar. Na dúvida, não faça em casa.

Fontes Celso Sodré, professor de dermatologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro; Andrew Schuerger, Space Life Sciences Lab, Universidade da Flórida; “Duct Tape and Sealant Performance”, Laboratório Nacional de Berkeley; Jim Berg e Tim Nyberg, os duct tape guys; Anac; Nasa.