GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Spas – Um novo conceito em bem-estar

Siga nosso roteiro de lugares onde relaxar é só desculpa para submeter-se a fortes emoções

1ª parada – Israel – Receba massagem de cobras
Logo na entrada deste spa em Talmei Elazar, 60 km ao norte de Tel-Aviv, você lê – Ada Barak¿s Carnivorous Plant Farm (“fazenda de plantas carnívoras de Ada Barak”). Hum, intrigante. Mas no lugar há algo mais horripilante a sua espera do que plantas capazes de comer insetos ou até pequenos mamíferos. Por 80 dólares Ada faz massagens com cobras – tanto as grandes, pesadas o suficiente para massagear grandes grupos musculares, quanto as pequenas, que dão cócegas. É algo como uma compressa fria, mas que se move sozinha. E não tenha medo, pois não são peçonhentas.

2ª parada – Turquia ou Tailândia – Seja comido vivo por peixinhos
Peixes Garra rufa das bacias hidrográficas do Oriente Médio foram parar em spas de Koh Samui, na Tailândia, e clínicas de tratamento de psoríase em Sivas, na Turquia. Você entra numa piscina (ou enfia só o pezinho numa bacia improvisada), e os peixes comem a queratina da sua pele. Os resultados prometidos: limpeza de células mortas e até cura de dermatites. Foi barrado nos EUA e Reino Unido por não ser aprovados por suas agências sanitárias. http://www.drfishthailand.com / www.psoriasisfish.com  

3ª parada – Índia – Trate-se com xixi e cocô de vaca sagrada
A fazenda de Bhaktivedanta Swami Goshala protege suas vacas sagradas desde 1976 em Vrindavan, cidade a 144 km de Nova Délhi onde o deus Krishna passou a infância. Para ajudar a fazenda, você pode adotar uma vaca – ou comprar produtos feitos com seus dejetos, como colírio de urina com rosas e sabonete antilepra de excremento. dá para comprar pela internet e receber em casa. www.goshala.com  

4ª parada – Japão – Divida a piscina termal com macacos da neve
Japoneses são aficionados por termas – inclusive macacos japoneses. Na província de Nagano, macacos da neve se protegem do frio nos onsen (piscinas termais) do Jigokudani Monkey Park. Os macacos “de molho” nesses ofurôs naturais parecem posar para os turistas. Alguns vão além: entram sem cerimônia em piscinas de ryokan (as pousadas japonesas) como a Korakukan, nos arredores do parque. Dividir o banho termal com um desses primatas de cara vermelha e meio metro de altura pode dar medo. Mas a foto sai muito melhor. www.jigokudani-yaenkoen.co.jp 

5ª parada – Eslováquia – Congele numa sauna a -120 °C
Primeiro, você faz um exame médico. Depois, é mandado a uma antecâmara a 60 °C negativos por 30 segundos. Frio? Siga então para a câmara de 120 °C negativos por dois minutos. Para não congelar os pulmões, você terá de usar uma máscara respiratória. Nada de usar casaco, nem mesmo uma camiseta, porque o tecido grudaria na sua pele. Da rotina de superatletas do Leste Europeu, a crioterapia foi ao parque aquático AquaCity, na Eslováquia. Se, de fato, tem efeito terapêutico – um choque revigorante no sistema circulatório para eliminar radicais livres -, não há provas. Mas que é bacana sair vivo de uma câmara 30 °C mais fria do que o lugar mais frio da Terra, isso é. www.aquacity.sk 

 

 

Café com leite
Não encarou a crioterapia? Tudo bem – não precisa dar medo para ser interessante

Receba massagem de cegos

Massagem feitas por cegos é comum na Ásia. Mas na Coreia do Sul a cegueira é pré-requisito para trabalhar como massagista profissional. E assim fazem suas vidas 7 mil pessoas com deficiência visual. Enquanto isso, pelo menos 200 mil massagistas clandestinos com visão trabalham escondidos em salões de beleza, barbearias, hotéis e banhos públicos.

Nade na cerveja

Cleópatra tomava banho de leite de cabra, Obelix caiu no caldeirão do druida, e você pode mergulhar na cerveja quente. No Tirol austríaco, a cervejaria Starkenberg mantém um spa com 7 piscinas de cerveja – vitaminas e fermento seriam os princípios ativos da imersão. Sai por US$ 185 o banho de duas horas. www.bierschwimmbad.com