GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

A Desobediência Civil

Henri David Thoreau

NOME ORIGINAL_On the Duty of Civil Disobedience (Estados Unidos)
EDIÇÃO NO BRASIL_ Martin Claret; 2002


DO QUE TRATA

Com apenas 13 páginas, esse pequeno e impactante livro foi escrito 71 anos depois da independência das colônias norte-americanas. Thoreau faz um protesto contundente contra um país – os Estados Unidos – que se diz democrático, mas que tem um sexto da população composto de escravos e cujo exército invadira o México em uma guerra sangrenta. Para o autor, se um governo que se denomina democrático toma decisões às quais a maioria da população é contrária, por que financiá-lo com o pagamento de impostos? Segundo ele, “o melhor governo é o que não governa de modo algum”.

QUEM ESCREVEU

Henri Thoreau (1817-1862) estudou em Harvard, mas não foi um aluno de destaque. Freqüentemente perdia aulas para ficar na biblioteca lendo poetas ingleses, mitologia grega e história antiga. Depois de se formar, passou 2 anos isolado da civilização, em um cabana que ele próprio construiu às margens do Lago Walden, no interior dos Estados Unidos. Quando retornou à vida em sociedade, tornou-se professor em Concord, perto de Boston, função que exerceu até sua morte, aos 44 anos, vítima de tuberculose.

POR QUE MUDOU A HUMANIDADE

O livro é uma espécie de manual do anarquismo pacífico contra os poderes constituídos. A obra de Thoreau sobre a desobediência civil exerceu forte influência no mundo – por exemplo nos conceitos de resistência desenvolvidos por Gandhi, fornecendo as bases teóricas para o movimento que culminou com a libertação da Índia da mão dos britânicos.

Henri Thoreau punha mesmo suas idéias em prática. Ficou 6 anos sem pagar impostos e chegou a ser preso por causa disso. “Não pude deixar de perceber a idiotice de uma instituição que me tratava como se eu fosse apenas carne, sangue e ossos a serem trancafiados”, escreveu.