GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Aves de Rapina: o que esperar do novo filme com Arlequina

Tiro, porrada, bomba e representatividade feminina. O elenco do filme veio a São Paulo contar como será o longa.

Em 2020, Hollywood apostou nas heroínas. Arlequina, Mulher Maravilha, Viúva Negra e Mulan são algumas das protagonistas que estarão no cinema. Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa é só o primeiro lançamento de uma série de filmes que serão contados de uma perspectiva feminina – e feminista. 

O longa se constrói em torno da superação de Arlequina – que, logo no início do filme, se separa do Coringa (o interpretado por Jared Letto, e não por Joaquim Phoenix). Ao longo da trama, a personagem se une a um grupo composto somente por mulheres: Canário Negro, Caçadora, a policial Renée Montoya e Cassandra Cain. Juntas, elas formam as Aves de Rapina.

Cenas inéditas do filme exibidas na CCXP19, evento que ocorre até 8 dezembro em São Paulo (SP), mostraram uma Arlequina sentimental – ainda que a loucura típica da personagem continue presente. Em um dos trechos, ela explode a Química Ace com um caminhão-bomba. Esta é a fábrica em Gotham City onde o Coringa a convence a pular em uma bacia de ácido – transformando-a na personagem que conhecemos hoje. 

Como era de se esperar, o filme está recheado de violência. As atrizes dispensaram dublês na maior parte das sequências. Em um trailer inédito exibido na CCXP19, havia tiros, explosões, lutas corpo a corpo e outras cenas de ação. 

Em uma coletiva de imprensa, a diretora Cathy Yan disse que tentou manter as cenas de luta mais “pé no chão”, já que a Canário Negro é a única personagem com super-poderes. As mulheres fazem movimentos realistas, sem força sobre-humana nem golpes mirabolantes. 

“Ele é divertido e badass, como qualquer outro filme de ação. Ele pode competir lado a lado com diversas outras produções da indústria”, disse Rosie Perez, que interpreta Renee Montoya no longa.

O elenco em São Paulo durante coletiva de imprensa.

O elenco em São Paulo durante coletiva de imprensa. (Carlos Eduardo Hara/Superinteressante)

O filme se mostra atento aos debates sobre a representação da mulher na mídia e no entretenimento. Ao invés de apresentar um grupo de personagens jovens, brancas e magras, Aves de Rapina tem um elenco diverso. Canário Negro é interpretada por uma atriz negra, e Renee Montoya é um pouco mais velha do que as heroínas tradicionais. A atriz que dá vida a Cassandra Cain tem descendência filipina e coreana.

Outro ponto interessante é a dubiedade. Elas não são um grupo de heroínas, mas também não se encaixam na definição tradicional de “vilão”. Margot Robbie, que interpreta Arlequina, classifica as personagens como anti-heroínas – com grande ênfase no anti. Segundo as atrizes, todas as integrantes do grupo possuem falhas e imperfeições que ficam claras. Algo distante da maneira como Mulher-Maravilha e Capitã Marvel costumam ser retratadas.

O filme toma os quadrinhos da DC como referência, principalmente na construção da personalidade das personagens. No entanto, a trama não se baseia em nenhuma história já publicada. Por contar a origem das Aves de Rapina, a diretora teve mais liberdade criativa e não se apegou a produções anteriores.

Mesmo assim, podemos esperar algumas referências às HQs. Há uma cena em que Arlequina anda em seus clássicos patins – nos quadrinhos, ela adere ao esporte para poder agredir os outros competidores. Ela também adota uma hiena, animal que constantemente está ao seu lado em outras histórias.

Outro personagem dos quadrinhos que entra no filme é o Máscara Negra, que será interpretado por Ewan McGregor. Ele e sua gangue são os antagonistas do longa. Depois do Coringa ter deixado a cidade, o vilão aproveita a oportunidade para tentar se tornar o chefe do crime.

Mais informações, só com o lançamento do filme. Aves de Rapina estreia dia 7 de fevereiro nos cinemas, e promete estabelecer uma nova geração de protagonistas femininas nos filmes de quadrinhos. Confira o trailer abaixo: