GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Ciência quase perfeita

Justiça seja feita. O filme Contato, inspirado na obra de Carl Sagan, foi um dos que mais respeitaram a Física nos últimos anos. Mesmo assim, cometeu algumas gafes (veja ao lado). Quem as aponta é o próprio programa Seti (sigla em inglês para Busca por Inteligência Extraterrestre), da Nasa. Para piorar, a tradução para o português trocou o termo buraco de minhoca (veja o infográfico) por portal, sem aviso prévio. Confusão geral na platéia.

Um atalho no espaço-tempo

Veja o que o filme não explica a respeito da viagem a Vega.

O buraco de minhoca arranca a nave do tempo e a devolve instantaneamente, graças à grande quantidade de energia gerada pela máquina desenhada pelos ETs

Enquanto na Terra passam-se 3 segundos, a personagem grava 18 horas em vídeo. O tempo transcorre nas escalas da viagem. Dentro dos buracos de minhoca não se gasta tempo nenhum

Conheça algumas falhas apontadas pelo Seti

No filme…

A cientista detecta sinais extraterrestres escutando aleatoriamente fones de ouvido

Ela avisa os companheiros no laboratório usando um rádio tipo walk-talk

Sem sucesso em Arecibo, Porto Rico, a astrônoma recorre à base do Novo México

Na realidade…

O Seti escuta 28 milhões de canais e os computadores só alertam para sinais estranhos

Radioastrônomos odeiam ondas de rádio. Elas interferem em suas antenas

Um sinal captado no Novo México seria ouvido em Arecibo, que é quatro vezes mais potente