Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A primeira aparição de Sherlock Holmes nas telas foi em 1900

O criador do personagem, Sir Artur Conan Doyle, nasceu há exatos 160 anos, em 22 de maio de 1859.

Por Jessica Soares Atualizado em 27 out 2020, 13h44 - Publicado em 13 Maio 2016, 20h15

Nenhuma história parece completa até que o bem triunfe sobre o mal. Mas é sempre bom lembrar: os mocinhos também têm dias ruins e, vez ou outra, é o vilão é quem leva a melhor – especialmente quando ele tem o super-poder de desaparecer a qualquer momento.

Esse é o caso da primeira aventura cinematográfica do detetive criado por Arthur Conan Doyle. Em Sherlock Holmes Baffled, um curta de 30 segundos, o melhor amigo de John Watson se depara com um ladrão com talento sobrenatural para o crime. O investigador fracassa vergonhosamente, mas, quem assistiu ao filme quando ele foi lançado, em uma época em que o cinema dava seus primeiros passos, provavelmente ficou mais impressionado com os efeitos especiais do que com a performance do icônico detetive.

  • Lançado em 1900 (e registrado em 1903), a fita foi dirigida por Arthur W. Marvin, que depois passou a trabalhar como câmera nos primeiros filmes mudos do cineasta D. W. Griffith. O curta não foi visto nas telonas – ele podia ser assistido em um mutoscópio, aparelho usado para exibição de imagens em movimento que, assim como o cinetoscópio de Thomas Edson, não projetava as imagens e só podia ser usado por uma pessoa de cada vez.

    Por muitos anos considerado perdido, o filme foi reencontrado em 1968, mas os nomes dos atores em cena continuam sendo um mistério – o que é uma infelicidade para o ator reponsável por primeiro dar vida ao personagem literário humano mais vezes adaptado pela telonas e telinhas.

    Pois é, meu caro Watson. Segundo o Guinness, o detetive está na liderança isolada: Holmes já apareceu 254 vezes em produções para o cinema e para a TV – o segundo colocado, o príncipe Hamlet de William Shakespeare, foi visto nas telas apenas 48 vezes.

  • Desde sua criação em 1887, Sherlock Holmes foi interpretado por mais de 75 atores, incluindo Christopher Lee, Charlton Heston, Peter O’Toole, Christopher Plummer, Peter Cook, Roger Moore, John Cleese, Benedict Cumberbatch, Robert Downey Jr e Ian McKellen. O residente do número 221B da Rua Baker só perde (de novo!) para o sobrenatural: o personagem literário não-humano mais vezes representado na TV e no cinema é o Conde Drácula, que já estrelou 272 filmes.

    Continua após a publicidade
    Publicidade