GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Home page: seu novo endereço

Ter uma home page na Internet, além de fácil, pode ser barato. Até de graça. Mas é bom arrumar algo importante, ou pelo menos curioso, para dizer e mostrar. Senão você só vai colaborar para entulhar a rede.

Ricardo Balbachevsky Setti

É a chance de se tornar cidadão do mundo sem sair de casa. Por isso, a idéia de abrir uma página na Internet fascina tanta gente. Dos 50 milhões de internautas do mundo, uns 10% têm o seu espaço próprio, conhecido como home page, na rede. No meio dessa megalópole virtual há de tudo, principalmente sites domésticos, nos quais não se encontra nada além de fotos de um fulano, do cachorro dele, das suas últimas férias. Algo inútil para dez entre dez freqüentadores da Web.

Se você quer montar a sua home page saia dessa. Procure um assunto do qual goste – um esporte, um hobby, um ídolo – e ofereça informações sobre ele. Aí, capriche nos efeitos especiais (veja ao lado como criá-los sem gastar um tostão). Então é só esperar as visitas. Se forem muitas, você pode pensar até em vender espaço para publicidade e ganhar dinheiro com a brincadeira.

Agora é só entrar no ar

Ok, seu site está pronto. Chegou a hora de colocá-lo na rede para que possa ser visitado. A primeira coisa a fazer é falar com o seu provedor. Normalmente, além do acesso e do e-mail, ele lhe dá o direito a um pequeno espaço no servidor. Costuma ser o suficiente para colocar o seu site. Se não for, não se preocupe. Tampouco aceite pagar mais. Há outros meios de publicar a página sem gastar nada.

Um deles é GeoCities (http:// http://www.geocities.com), que oferece um endereço e um espaço no servidor em troca do direito de colocar propaganda na página, no caso de ela se tornar conhecida.

Como fazer a sua home page sem gastar nem um tostão

A imagem certa

Fotos e desenhos têm que estar nos formatos JPEG ou GIF. Se vierem da Internet, basta escolher um desses formatos na hora de salvar. Se forem de papel, devem ser escaneados e convertidos usando softwares caros, como o Photoshop e o Photostyler, ou no Lview Pro, disponível no endereço http://www.shareware.com.

O formato JPEG é o melhor para fotos, porque grava as 16 milhões de cores. Com o GIF, mais usado para ilustrações, a imagem fica menor e com apenas 256 cores.

No dialeto da rede

Para ser lido na Internet, o texto deve ser escrito numa linguagem meio complicada, chamada HTML. Mas você não precisa aprendê-la. Pode usar programas, facilmente encontráveis na rede, que traduzem o português para HTML. O melhor é o Netscape Navigator Gold 3.0 (http://www.netscape.com).

HTML é a sigla em inglês para linguagem de criação de hipertexto. Serve para dizer ao computador, em códigos que ele entende, coisas como “coloque uma foto deste tamanho aqui e um texto preto ao lado dela”. Fica algo assim: <.

Cliques espertos

É quase impossível que você escolha um assunto completamente inédito na rede. Por isso, vale a pena procurar endereços que possam complementar sua página. Os softwares de edição têm recursos para acrescentar links, palavras em azul nas quais você clica para saltar a outro texto ou site.

Para procurar endereços, a melhor ferramenta ainda é o Yahoo (http://www.yahoo.com). Se você busca páginas brasileiras, use o Cadê (http://www.cade.com.br).

Sabor de cinema

Vídeo ocupa muito espaço e demora para carregar. Por isso, o melhor é colocar um ícone indicando-o. Ele só aparece, numa janela como esta aí ao lado, se o visitante quiser. Para tanto, deverá ser gravado no formato Quicktime, com o software do mesmo nome encontrado no site da Apple Computer (http://www.apple.com).

A grande vantagem do Quicktime é que ele consegue comprimir e descomprimir os vídeos numa velocidade tal que não interfere na sua qualidade.

Trilha sonora

Pode ser uma música de fundo ou uma fala, gravados em qualquer computador com kit multimídia. Para incluí-los na home page, aproveite o software encontrado no endereço http://www.realaudio.com.

Animadinho

Com o software Lview Pro (o mesmo usado para imagens paradas) dá para gravar várias fotos ou desenhos em um único arquivo. Ao carregá-lo, o computador mostra um após o outro, dando a impressão de movimento.

Um pouco de inspiração

O espanhol Diego Del Cero recebe 100 visitas por dia em seu site sobre o cineasta italiano Federico Fellini (http://www.abound.com/fellini).

Colin Dalziel, da Inglaterra, atrai 100 visitas diárias com uma página dedicada aos anos 60 e 70 (http://members.aol. com/cdaziel/remember.htm).

Todo dia, duzentos internautas vão ao site do americano Glenn Marcus, que tem tudo a respeito de canetas (http://mindlink.net/ glenn.marcus/mrcshp3.htm).

O tailandês Tee Kitwatti recebe uns 60 visitantes por dia na página sobre negócios no seu país (http://www. geocities.com/wallstreet/4484).