Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Marketing de “The Handmaid’s Tale” deixa mensagens para mulheres nos banheiros da New York Comic Con

Nova série original do Hulu é baseada na clássica distopia assinada pela escritora canadense Margaret Atwood

Por Jessica Soares Atualizado em 31 out 2016, 19h03 - Publicado em 17 out 2016, 19h45

Nolite te bastardes carborundorum. As mulheres que estiveram na New York Comic Con 2016, realizada entre os dias 6 e 9 de outubro nos Estados Unidos, encontraram um pixo com esses dizeres no banheiro feminino. No caso de Offred, personagem de O Conto da Aia, é no seu recinto que a serva encontra escondida a frase entalhada. Mesmo sem saber o sentido daquelas palavras, a mensagem ilícita, que imagina ter sido deixada pela habitante anterior de seu quarto, cria entre as mulheres desconhecidas um laço de comunhão – uma pequena centelha de esperança em um mundo em que ela não é permitida às mulheres. A personagem retorna às palavras entalhadas como mantra e prece: “não permita que os bastardos reduzam você a cinzas”, diz a frase poderosa.

De volta à Nova York, os dizeres foram deixados nos banheiros femininos como uma ação inteligente de divulgação apropriadamente focada no público feminino – o “código” remete à adaptação do romance distópico da escritora canadense Margaret Atwood, uma nova série original do Hulu que tem estreia prevista para 2017 no serviço de streaming.

Como no livro, lançado em 1985 com o título The Handmaid’s Tale, o seriado de 10 episódios irá se passar em um futuro próximo na República Gilead, um Estado totalitário e teocrático onde não existem mais jornais, revistas, livros ou filmes, onde as universidades foram extintas e onde mulheres são gradualmente extirpadas de seus direitos e subjugadas pelos homens. Tratadas como propriedade do estado, elas são divididas em categorias: algumas servem como empregadas domésticas, outras como prostitutas e algumas como esposas – “cargo” mais alto permitido às mulheres.

No elenco, muitos rostos conhecidos: Elisabeth Moss (a Peggy Olson de Mad Men) dará vida a Offred, que, sem direito ao próprio corpo, pertence à classe de mulheres forçadas à servidão sexual como uma última tentativa desesperada para repovoar um mundo devastado. Samira Wiley (a Poussey de Orange is the new black) viverá Moira, antiga amiga de faculdade de Offred que também é uma das aias do Estado totalitário. Yvonne Strahovski (de Dexter e Chuck) interpreta Serena Joy, esposa do Comandante Waterford, vivido por Joseph Fiennes (Shakespeare Apaixonado), e uma influente figura pública que luta por valores tradicionais e apoiou o estabelecimento da sociedade de Gilead. Ann Dowd (The Leftovers) é tia Lydia, responsável pelo “treinamento” e doutrinação das aias.

The Handmaid’s Tale ainda não tem data oficial de lançamento – mas, a tomar pelo teaser abaixo, será apropriadamente sinistro:

Continua após a publicidade
Publicidade