GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Mistérios em pedaços

O castelo assombrado de Glenmore – quebra-cabeças com 1 008 peças produzidas pela Grow

Com este titulo a Grow dá continuidade à serie Mistery Puzzle, que já contava com dois itens anteriores (Assassinaram o Chefe! e Espionagem em alto mar). O que caracteriza todos é a existência de um caso de mistérios que deve ser lido antes de se montar o puzzle. No livreto que acompanha os jogos, certos detalhes ficam intencionalmente mal explicados, que permite, no final, a formulação de algumas questões. Para respondê-las, quase sempre é preciso reler o texto com outros olhos – de Sherlock –, pois nas entrelinhas pode haver informações importantes menosprezadas na primeira leitura. Isso, todavia, não será suficiente. A chave para solucionar o mistério depende sempre de alguma pista visual. E ela só fica disponível depois do quebra-cabeça estar integralmente montado, o que não é rápido nem fácil: em O castelo assombrado de Glenmore são 1 008 peças pra compor uma imagem, sobre a qual não se tem nenhuma referência prévia nem na embalagem nem em outro lugar qualquer.

Mesmo depois de montada a imagem não se deve esperar que as respostas saltem à vista. Algum esforço de dedução ainda poderá ser necessário para reunir logicamente a informação obtida. Na historia d’O castelo, o casal John e Emma Steele gama num concurso uma viagem para a Escócia. Logo na primeira noite, o proprietário do castelo onde estão hospedados é achado morto numa das adegas e todas as evidenciam apontam para uma mesma pessoa – o próprio John Steele, é claro. Ele se vê, junto com a mulher, na obrigação de se livrar das suspeitas. Quem matou o proprietário de Glenmore? Como o assassino conseguiu entrar? Quando julgar que já tem as respostas, o leitor poderá conferi-las olhando a última página do livreto refletida num espelho.