GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

O que se sabe sobre House of the Dragon, o novo spin-off de Game of Thrones

A série terá 10 episódios e se passa 300 anos antes dos acontecimentos de GoT, focando na trajetória da família Targaryen.

Sentiu falta de Game of Thrones? Talvez você não tenha se empolgado com a última temporada, mas com certeza sente saudades da história e do universo de gelo e fogo — e é justamente isso que a nova série da HBO vai mostrar.

Ontem (29), a emissora anunciou House of The Dragon (Casa do Dragão), um spin-off de Game of Thrones focado na família Targaryen. A série está sendo escrita escrita pelo autor George R. R. Martin e Ryan Condal, que produziu o seriado Colony.

Mas espera aí, não tinha um outro spin-off sendo produzido? Pois é. Logo antes do anúncio, a HBO cancelou A Longa Noite, como estava sendo chamada a série que seria estrelada por Naomi Watts – e se passaria em uma Westeros pré-histórica, anterior à colonização pelos poderosos de Essos. A emissora não anunciou o motivo do cancelamento, que ocorreu após o fim das filmagens do primeiro episódio.

Para a alegria dos fãs, House of The Dragon foi apresentado no mesmo dia. O novo spin-off é baseado no livro Fogo e Sangue, também de George R. R. Martin. O catatau foi lançado ano passado e se passa 300 anos antes dos acontecimentos de As Crônicas de Gelo e Fogo. Ele conta a história da família Targaryen durante 150 anos — os outros 150 vão vir em um segundo livro.

Sobre o que é a série?

300 anos antes dos acontecimentos de Game of Thrones, Aegon I Targaryen, vindo de Essos, começava a conquistar Westeros com suas duas irmãs (e esposas), Visenya e Rhaenys. Eles foram responsáveis por unir os reinos do continente e transformá-los em súditos de um único trono – o da família Targaryen.

Os Targaryen governaram Westeros até a Rebelião de Robert, que é quando Game of Thrones se inicia. Durante esse período, 17 reis da família sentaram no trono de ferro. Se a série for fiel ao livro, ela deve atravessar a história dos governantes até chegar no reinado do Rei Louco – pai da Daenerys.

Se esse for o caso, é provável que os personagens mudem a cada episódio. No entanto, a série também pode escolher focar em um acontecimento em particular, como a conquista estilo Pedro Álvares Cabral de Aegon ou a guerra pelo trono que rolou entre os membros da própria família Targaryen – conhecida como Dança dos Dragões.

Segundo a Entertainment Weekly, o foco na Dança dos Dragões é uma boa aposta. Segundo fontes ouvidas pela revista, os eventos da série serão conduzidos para culminar na guerra civil da família.

A Dança dos Dragões foi o grande acontecimento da genealogia Targaryen. Tudo começou com a morte da esposa do rei Viserys I. A mulher havia deixado apenas uma filha para assumir o trono de ferro, Rhaenyra. No entanto, o rei Viserys se casou de novo e teve um segundo filho, Aegon II.

Antes de morrer, Viserys deixou claro que queria que sua primeira filha sentasse no trono, mesmo que a lei desse prioridade ao filho homem. E assim começou a treta. Quando chegou a hora de coroar o sucessor, tanto Rhaenyra quanto Aegon acreditavam que tinham direito ao trono. A guerra começou.

A guerra mobilizou Westeros inteira. Cada um dos reinos escolheu um lado para lutar. Apesar de ser uma disputa grandiosa, foi ela que levou à extinção dos dragões. Rhaenyra e Aegon usaram as criaturas como principais armas na luta. Muitos morreram e os poucos que sobraram não eram suficientes para recuperar a espécie.

Essa seria uma baita de uma trama para a nova série, mas ainda restam algumas dúvidas sobre a produção dos episódios. Se fazer alguns dragões já foi difícil (e caro), imagine fazer uma guerra com dezenas deles. Ficamos na expectativa.

A princípio, a HBO encomendou 10 episódios, mas nada impede que a série se estenda para mais temporadas. Ainda não há elenco confirmado nem previsão de estreia. Esperamos que a nova série consiga redimir da última temporada de Game of Thrones. Que deixou os fãs com um gostinho ruim na boca.