Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Obra recém-descoberta na Itália pertence a da Vinci, diz pesquisadora

Esboço de Jesus feito com giz vermelho estava guardado em uma coleção particular na cidade de Lecco, no norte da Itália.

Por Carolina Fioratti 24 nov 2020, 19h10

Os enigmas da obra de Leonardo da Vinci vão bem além do emblemático sorriso da Mona Lisa. O mistério mais recente, por exemplo, envolve um desenho de autoria desconhecida – mas que parece pertencer ao artista. 

Quem analisou a obra em questão – um esboço de Jesus Cristo feito com giz vermelho – foi Annalisa Di Maria, pesquisadora da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Ela foi acionada por um colecionador particular da cidade de Lecco, no norte da Itália, que parece ter adquirido o desenho de outro colecionador. A origem da obra, no entanto, ainda é incerta. 

Para a surpresa de Di Maria, os detalhes da obra realmente remetiam a um da Vinci original. Para começar, foi desenhada com giz vermelho, ferramenta comumente utilizada nos esboços do pintor. Além disso, a figura é feita a partir de uma perspectiva de três quartos – ou seja, com a pessoa retratada na diagonal, e não de frente para o público. Tanto a Mona Lisa quanto os próprios autorretratos feitos pelo artista trazem essa projeção. 

Há, ainda, semelhanças menores, mas não menos importantes, que não passaram despercebidos. Um deles é o olhar penetrante da imagem, lembrando novamente a Mona Lisa, e sua barba e boca, também similares aos autorretratos de da Vinci. Até mesmo o papel conta história: testes feitos em laboratório mostraram que a folha na qual o desenho foi feito data do início do século 16, a mesma época em que o pintor viveu.

  • As revelações não pararam por aí. Di Maria acredita que o novo desenho possa ser um rascunho da obra Salvator Mundi, que mostra Jesus Cristo segurando um globo de cristal na mão esquerda. Esta também causou polêmica em 2017, quando foi vendida em um leilão nos Estados Unidos por US$ 450,3 milhões.

    A obra se tornou a peça de arte mais cara já vendida na história, mas restam dúvidas se ela é realmente uma pintura de da Vinci. Lembra sobre a perspectiva de três quartos que citamos mais acima? Ela não é seguida em Salvator Mundi, tendo um Jesus voltado para a frente. Tem outra: Cristo nunca foi retratado sozinho em nenhuma obra do artista. Por conta disso, muitos estudiosos atribuem a obra ao estúdio de da Vinci, e não ao pintor em si.

    Pesquisadores seguem céticos quanto a autoria de “Salvator Mundi”. Leonardo da Vinci/Wikimedia Commons

    Quanto ao novo desenho, Martin Kemp, historiador inglês que é uma das maiores autoridades sobre o artista, acha melhor agir com cautela. “Eu não o descartaria imediatamente, mas simplesmente não posso falar sem ver o desenho e as evidências científicas”, explicou ele ao The Telegraph. “Eu precisaria ver se é desenhado com a mão esquerda. Leonardo desenhou tudo com a mão esquerda”, completou. O especialista ainda reforça a possibilidade do esboço ser apenas uma obra feita por algum membro da escola do artista, seguindo a linha cética de “Salvator Mundi”.

    A pesquisadora Di Maria pretende apresentar um artigo de 60 páginas mostrando sua análise sobre a obra em uma coletiva organizada em Florença, Itália, mas isso só deve acontecer após as restrições de bloqueio pela pandemia do novo coronavírus serem removidas no país. Enquanto esse dia não chega, especulações seguirão surgindo. Qualquer coisa que remeta a da Vinci, afinal, tem importância única – ainda que a obra em questão seja um mero esboço.

    Continua após a publicidade
    Publicidade