GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Por que o lobo de Jon Snow não apareceu na batalha por Winterfell?

A resposta, dada pelo diretor do episódio, é mais simples do que você imagina (cuidado: spoilers are coming)

Pelos deuses antigos e pelos novos, cuidado! O texto abaixo contém spoilers do penúltimo episódio de Game of Thrones.  

Na batalha por Winterfell, travada entre os Stark e os Bolton, um lobo gigante cairia bem. Imagina essa: se Fantasma, o lobo de Jon Snow, estivesse lá, era só o bicho contornar o campo de guerra, dar uma dentada nas pernocas de Ramsay Bolton e pronto – batalha vencida e ponto para Jon Snow. Mas Fantasma não aparece na série há um bom tempo, o que nos faz perguntar: cadê o danado?

Não, Jon Snow não estava mantendo o bicho preso para protegê-lo. O motivo de Fantasma não aparecer há um tempão é bem menos nobre: restrições orçamentárias. Em entrevista ao Business Insider, o diretor do episódio, Miguel Sapochnik, conta que teve de escolher entre o lobo e o gigante Wun-Wun – porque colocar as duas criaturas de computação gráfica na batalha seria caro e trabalhoso demais. 

LEIA: Guia de viagens Game of Thrones

Mesmo sem Fantasma, A Batalha dos Bastardos foi a produção mais complicada da sexta temporada. Tipicamente, um episódio de Game of Thrones é gravado em duas semanas, mas a luta por Winterfell levou quase o dobro de tempo: 25 dias. Além da demora na filmagem, o diretor teve que coordenar 500 figurantes, 600 membros da produção, 70 cavalos e 25 dublês – ou seja, um verdadeiro exército. 

A Batalha dos Bastardos não foi só difícil de gravar: foi caríssima. Segundo o diretor, o episódio custou entre 11 milhões e 25 milhões de dólares – sendo que outros da mesma temporada gastaram até 10 milhões cada. Só para dar uma ideia, a Batalha de Blackwater – aquela do fogovivo, na segunda temporada – custou “só” 8 milhões. 

A faixa de preço de cada episódio em séries muito populares, como Friends ou E.R., é 10 milhões de dólares – só que, nesses casos, o valor tem a ver com a contratação de atores famosos. Cada episódio da última temporada de Friends, por exemplo, custou 10 milhões porque os protagonistas ganhavam 1 milhão cada por episódio. Já os episódios das temporadas 4 a 6 de E.R. custavam 13 milhões – tudo porque eram estrelados por George Clooney. 

LEIA: As perturbadoras semelhanças entre Game of Thrones e Lost

Este não é o caso de GoT. A conta alta veio mesmo de efeitos especiais como fazer um gigante lutar em uma batalha sangrenta. Como a criatura não está nas filmagens de verdade, o diretor teve um trabalho dobrado: primeiro, ele filmou a batalha marcando onde o gigante estaria, para que os figurantes reagissem olhando para o lugar certo. O segundo passo foi gravar o ator que interpreta o gigante, Ian Whyte, em um estúdio com tela verde (tudo coordenado com as filmagens da batalha). Finalmente, os editores precisam garantir que Wun-Wun fique perfeito entre os soldados na disputa. Não sobrou dinheiro para fazer o mesmo com o lobão.

Claro que seria legal se Ramsay tivesse sido morto por Fantasma. Mas vamos concordar que, sem Wun-Wun, ninguém teria entrado em Winterfell – e o cerco demoraria vários episódios para ser resolvido. Fantasma fez falta, Wun-Wun faria mais.