GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Alemanha confirma: Holocausto foi mesmo culpa dela

Angela Merkel encerra polêmica bizarra com afirmação definitiva: a culpa pelo genocídio é deles, e de mais ninguém

Tudo começou com um comentário de Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, durante um evento. Ele falava sobre Haj Amin al-Husseini, um líder religioso palestino que foi muito influente em Jerusalém às vésperas da Segunda Guerra. No meio do discurso, soltou a bomba:

Hitler não queria exterminar os judeus, só queria expulsá-los. Aí Haj Amin disse a ele: ‘se você expulsá-los, eles virão todos para cá.’ Hitler perguntou: ‘o que faço com eles então?’ ‘Queime-os’, foi a resposta

A declaração rapidamente degringolou num incidente diplomático internacional, e também num meme das redes sociais, no qual a brincadeira era atribuir cada atrocidade nazista aos palestinos. Pegou mal também em Israel, inclusive entre historiadores, que lembraram que, embora Haj Amin fosse mesmo um anti-semita raivoso, Hitler já havia manifestado suas intenções genocidas muito antes de conhecê-lo.

Quem deu fim à polêmica foi a chanceler alemã Angela Merkel, ontem:

Todos os alemães sabem a história da obsessão maníaca dos nazistas com raça, que levou à ruptura com a civilização que foi o Holocausto. Isso é ensinado nas escolas alemãs por uma boa razão: porque não pode nunca ser esquecido. Sabemos que a responsabilidade por esse crime contra a humanidade é alemã, e é apenas nossa.

Nas últimas décadas, a Alemanha adotou uma estratégia nacional de reerguer sua cultura, após os traumas do século 20, com base no reconhecimento dos erros e da disseminação dos fatos históricos. É um dos únicos países do mundo onde até mesmo instituições normalmente hierárquicas e opacas como o Exército incentivam que cada indivíduo aja de acordo com sua consciência.

 

Leia mais: como explicar a popularidade global da Alemanha, apenas 70 anos após o Holocausto