GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Besteira americana

Tudo não passou, segundo ele, de mal-entendido lingüístico: os espanhóis teriam sido descritos como parecidos com deuses ou enviados dos deuses.

Marcos Nogueira

Quando os espanhóis chegaram ao continente americano, encontram povos supersticiosos, indolentes e incapazes de deter a investida de meia dúzia de aventureiros – apesar de alguns deles terem construído impérios formidáveis. Essa é a visão fomentada pelos próprios conquistadores e comprada pela maioria dos historiadores ocidentais: a do nativo imbecil dominado pelo invasor munido de pólvora e conhecimento. Mas não foi bem assim. O americano Matthew Restall desmembrou essa visão distorcida da história em 7 mitos (veja abaixo), todos desmontados pelo autor. Restall afirma, por exemplo, que os povos americanos jamais acreditaram que os forasteiros brancos fossem deuses. Tudo não passou, segundo ele, de mal-entendido lingüístico: os espanhóis teriam sido descritos como parecidos com deuses ou enviados dos deuses.

Os 7 mitos

O que se diz a respeitoda conquista da América – epor que isso tudo é falso

Sete Mitos da Conquista Espanhola

Matthew Restall, Civilização Brasileira, R$ 48,90, 364 páginas

1. OS HOMENS EXCEPCIONAIS

O que se diz: A América só foi conquistada graças à coragem, à audácia e à sagacidade de exploradores como Colombo, Cortés e Pizarro, que venceram enormes populações nativas na companhia de uns poucos aventureiros.

Por que é falso: Os exploradores seguiam procedimentos mais ou menos padronizados. Um deles eram cartas de prestação de contas. Nessas missivas, que se tornaram o relato oficial da história, os exploradores exageravam suas proezas.

2. O EXÉRCITO DO REI

O que se diz: Os conquistadores eram acompanhados de soldados das forças nacionais espanholas.

Por que é falso: A nação espanhola acabara de nascer e não tinha um Exército forte. Os invasores eram profissionais burgueses em busca de fortuna.

3. O CONQUISTADOR BRANCO

O que se diz: Os espanhóis agiram sozinhos.

Por que é falso: À medida que avançavam em território americano, os espanhóis faziam alianças com populações nativas. Além disso, havia um grande contingente de escravos e homens livres oriundos da África Ocidental.

4. A CONCLUSÃO

O que se diz: Os espanhóis chegaram, viram e venceram.

Por que é falso: Em 1521, ano da conclusão oficial da conquista, o controle era precário e apenas em alguns centros como Tenochtitlán, capital do Império Asteca. Na maior parte do território a autoridade européia era ausente, e as revoltas indígenas seguiram por séculos.

5. A (FALTA DE) COMUNICAÇÃO

O que se diz: Os conquistadores espanhóis deram a entender que se faziam compreender totalmente pelos nativos. Já os estudiosos modernos criaram o contramito de que ninguém entendia ninguém.

Por que é falso: Inicialmente, a comunicação era feita por intérpretes nativos ou espanhóis, quase sempre excluídos dos relatos oficias. As intenções principais eram transmitidas com sucesso, mas muitas sutilezas se perdiam. E havia muitos mal-entendidos.

6. A DELAÇÃO INDÍGENA

O que se diz: Os espanhóis arrasaram com as populações nativas.

Por que é falso: Apesar de ter havido um desastre demográfico com as doenças trazidas da Europa, os nativos americanos adaptaram suas estruturas sociais à nova realidade. Muitos líderes políticos locais inclusive tiraram proveito da invasão.

7. A SUPERIORIDADE

O que se diz: Venceram os melhores.

Por que é falso: A peste, a desunião dos povos indígenas e as espadas de aço dos espanhóis (mais que a pólvora ou s cavalos) foram os fatores cruciais para o resultado do embate.