Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Desenho encontrado em deserto na Índia pode ser o maior já feito por humanos

De acordo com os pesquisadores, o geoglifo ocupa uma área de 100 mil metros quadrados e foi feito há cerca de 150 anos.

Por Carolina Fioratti 26 Maio 2021, 16h40

Uma pesquisa publicada na revista Archaeological Research in Asia traz imagens do que pode ser o maior desenho já feito. O traçado enigmático está localizado no Deserto do Thar, na Índia, e compreende cerca de 100 mil metros quadrados de território. 

Esses desenhos enormes feitos no chão recebem o nome de geoglifos. Devido ao tamanho dessas figuras, é praticamente impossível que sua forma seja revelada apenas olhando para eles de perto. Por isso, os pesquisadores independentes Carlo e Yohann Oetheimer tiveram que tomar um caminho um pouco mais longo para chegar aos geoglifos indianos.

A busca começou no Google Earth, onde Carlo conseguiu encontrar oito possíveis sítios de geoglifos no Deserto do Thar. O passo seguinte foi sobrevoar os espaços com drones, para confirmar se o que ele havia visto por meio do app de fato era ou não figuras gigantes. Com isso, os pesquisadores descobriram que três dos locais eram só espaços de plantação de árvores que não deram certo, podendo descartá-los.

  • Porém, um dos possíveis sítios, localizado próximo a aldeia de Boha, chamou mais atenção. Lá estavam as longas linhas que formavam, aparentemente, uma figura gigante espiral ao lado de um desenho em formato de serpente. A imagem em espiral percorre cerca de 12 quilômetros, ocupando uma área de 724 metros de comprimento por 201 metros de largura. Os traços que completam o geoglifo, vistas a sudoeste da imagem, percorrem cerca de 11 quilômetros. Cada linha possui entre 20 e 50 centímetros de largura.

    Esquema mostrando em detalhes as linhas e a superfície da área.
    Visão geral do geoglifo indiano. C & Y Oetheimer, Archaeological Research in Asia, 2021/Divulgação

    O tamanho é superior ao de todos os geoglifos já conhecidos, incluindo aqueles encontrados em Nazca, no Peru. O sítio arqueológico peruano cobre cerca de 50 quilômetros quadrados, mas as imagens individuais não superam os 370 metros de comprimento. 

    Os pesquisadores estimaram a idade da imagem em 150 anos, sendo algo relativamente recente. Porém, ainda não se sabe quem a fez e nem o porquê. Há apenas algumas hipóteses: o geoglifo está em uma área plana, e não há montanhas ao redor que permitissem aos criadores da obra verem-a de longe. Por conta disso, cientistas sugerem que a importância da figura estava no ato de criá-la, e não no momento de contemplá-la. Outra suposição é a de que as pessoas utilizaram as linhas caminhando por elas, e não olhando.

    De toda forma, a descoberta é notável. Os pesquisadores não ficaram surpresos apenas com o tamanho do geoglifo, mas também com seu design e implementação. Para criar uma figura em tais proporções, seria necessário ter conhecimento prévio em matemática e também em planimetria, que é o estudo do terreno horizontal.

    Continua após a publicidade
    Publicidade