GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Em busca do ¿marzão¿ de Minas Gerais

Ivonete D. Lucírio

O sonho que o folclore atribui aos mineiros – o de ter uma praia dentro de Minas – já foi realidade. Uma equipe da Universidade Estadual Paulista (Unesp) analisou o solo da região da cidade de Patos de Minas. E localizou fósseis de dois tipos de microorganismos chamados foraminídeos e radiolários – animais que só vivem em mares profundos. Segundo os pesquisadores, isso indica que parte do interior de Minas esteve debaixo de 150 metros de água salgada. Há duas hipóteses sobre a origem do mar: ou ele veio do Oceano Atlântico ou do Pacífico (veja infográfico na página ao lado). “É provável que a invasão marinha tenha ocorrido entre 125 milhões e 110 milhões de anos atrás”, diz o geólogo Dimas Dias-Brito, da Unesp. “Mas não sabemos ainda quanto tempo ela ficou empoçada ali, talvez alguns milhares de anos.” Depois as águas escoaram e tudo virou o que é hoje: uma paisagem semi-árida.

Onde ficava o mar

Os cientistas não sabem o contorno da área que foi coberta pelas águas. O certo é que o mar chegou à cidade de Patos de Minas, onde foram achados os fósseis de microorganismos marinhos.

A origem da água salgada

Duas hipóteses tentam explicar como e quando os oceanos invadiram a terra.

Hipótese do Pacífico

Há 125 milhões de anos, a América do Sul e a África começavam a se separar. O movimento dos continentes provocou uma rachadura na América do Sul, deixando a água do Oceano Pacífico entrar.

Hipótese do Atlântico

Entre 120 milhões e 110 milhões de anos atrás, os dois continentes já estavam distantes. O nível de água do Oceano Atlântico subiu tanto que as águas invadiram o Brasil, entrando pelo nordeste.

Os radiolários parecem minhoquinhas com comprimento entre 0,25 e 0,5 milímetro

Microrganismos marinhos deixaram marcas esbranquiçadas na rocha que comprovam que ela esteve no fundo do mar