GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

O conto grego em que Zeus matou a humanidade com um dilúvio

A vez em que Zeus e Poseidon decidiram punir a humanidade

 (Estevan Silveira/Mundo Estranho)

1. A palavra “apocalipse” (apokalypsis) vem do grego e quer dizer “revelação”. Posteriormente, a expressão deu título ao livro no qual o apóstolo João relata a revelação que teria tido sobre os últimos dias do mundo. Com a expansão do cristianismo e várias interpretações equivocadas, o termo virou sinônimo para histórias sobre o fim do mundo. Devemos evitar a palavra “apocalipse” para mitos fora da Bíblia. Especialistas preferem “escatologia”. Na Filosofia, escatologia é a doutrina dos eventos futuros que devem acontecer no fim do mundo. Mas os gregos não acreditavam num começo ou num fim absoluto

2. Para os gregos, o tempo é cíclico, ou seja, tudo recomeça incessantemente. Diante da diversidade de narrativas da mitologia, para os gregos antigos o mundo podia ter acabado mais de uma vez e voltado. Uma das histórias mais famosas contava que os deuses já destruíram a humanidade. É o mito de Deucalião e Pirra, que foi transmitido por tradições orais e posteriormente incluído no livro Metamorfoses, do poeta Ovídio

3. Segundo a mitologia, os primeiros humanos, da Idade de Ouro, eram melhores. Os seguintes foram se degenerando ao longo do tempo. O mito de Deucalião e Pirra é da Idade de Bronze, época em que os homens ficaram violentos e estavam sempre em guerra. Esse ódio desagradou a Zeus, rei dos deuses, que convocou um conselho divino e decidiu exterminar a espécie humana para criar uma nova raça

 (Estevan Silveira/Mundo Estranho)

4. Zeus pensou em destruir a humanidade com seus raios, mas desistiu, pois assim também colocaria os próprios deuses em perigo. Assim, ele decidiu inundar a Terra: rearranjou ventos para espalhar nuvens negras que cobriram o céu e o rasgaram com milhares de relâmpagos. Uma tempestade inundou construções e lavouras

Veja também
  • query_builder
  • query_builder

5. Deus supremo do mar e um dos irmãos de Zeus, Poseidon libertou rios e mares, lançando-os sobre a terra agitada por terremotos. Tudo (templos, rebanhos, casas) foi tragado pelas águas. Homens e mulheres morreram afogados no dilúvio

 (Estevan Silveira/Mundo Estranho)

6. Os gregos acreditavam que a humanidade nasceu da argila do titã Prometeu, que é considerado um protetor da raça humana. O filho dele, Deucalião, era muito mais piedoso e respeitoso com os deuses do que os outros homens. Assim, Prometeu pôde protegê-lo, avisando-o do dilúvio. Deucalião derrubou acácias para construir uma arca – bem antes da história de Noé

 (Estevan Silveira/Mundo Estranho)

7. De todas as montanhas, apenas o Monte Parnaso ficou acima das águas, tão pequeno como uma ilhota. Foi ali que o barco de Deucalião (considerado o mais justo dos homens) e sua companheira, Pirra (a mais virtuosa das mulheres), encontrou refúgio. Ao vê-los, Zeus parou a tempestade e Poseidon acalmou as águas

8. Passada a tormenta, Deucalião e Pirra entraram num templo ainda coberto de lama e algas, o santuário da deusa da justiça Têmis. Eles perguntaram aos deuses como poderiam repovoar o mundo. O oráculo disse para eles saírem do templo com a cabeça coberta e as vestes desatadas e “atirarem os ossos de sua mãe para trás”. A mãe era a terra e os ossos eram as pedras. Assim, foram apanhando e atirando pedregulhos para trás, que amoleceram e tomaram forma humana. As rochas lançadas por Deucalião viraram homens e as por Pirra, mulheres

Newsletter Conteúdo exclusivo para você