Clique e Assine por apenas 8,90/mês

Quem foi esse tal de homem de Hadar?

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h15 - Publicado em 31 jan 1997, 22h00

A hipótese mais aceita sobre o aparecimento do gênero Homo é que ele teria ocorrido há 2,5 milhões de anos. O problema sempre foi achar algum fóssil que comprovasse a data. Essa foi a proeza de Bill Kimbel, do Instituto de Origens Humanas, na Califórnia. O maxilar desenterrado por ele na região de Hadar, norte da Etiópia, tem 2,3 milhões de anos. E estava perto de flechas e lâminas de pedra lascada. A mais antiga ferramenta conhecida até então tem 1,8 milhão de anos. Segundo Kimbel, nesse período, viveu o Homo habilis. “Só que o fóssil do homem de Hadar pode ter pertencido a outra espécie, diferente do Habilis”, disse ele. Kimbel explicou à SUPER que não dá para avaliar toda a importância do seu achado porque há pouca informação sobre esse período. “Mas vamos voltar à região para continuar a pesquisa das ferramentas e dos hominídeos de Hadar. Precisamos descobrir mais sobre essa era fundamental da evolução humana, que marca a transição do australopithecus para o homem.”

O lugar do homo de Hadar

Ele ocupa uma forquilha vaga na árvore da evolução humana.

Homo rudolfensis (até 2 milhões de anos atrás)

Homem de Hadar (até 2,3 milhões de anos atrás)

Homo sapiens (até 100 000 anos atrás)

Continua após a publicidade

Homo erectus (até 1,8 milhão de anos atrás)

Homo habilis (até 2 milhões de anos atrás)

Ramo do Australopithecus

Ramo do Homo

Continua após a publicidade

Tronco comum aos genêros Homo e Australopithecus

Publicidade