Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Quem foi Martin Luther King?

Conheça a trajetória, e os feitos, de um dos maiores nomes na luta pelos direitos dos negros nos EUA.

Por Rafael Teixeira
Atualizado em 15 jan 2020, 12h40 - Publicado em 9 out 2013, 17h41

Um dos maiores nomes da história da batalha por direitos civis e vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 1964, Martin Luther King Jr. foi assassinadoem Memphis, EUA. Filho de um pastor batista, nascido em Atlanta, no estado sulista – e racista – da Geórgia, ele seguiu os passos do pai como pastor, mas se destacou como grarnde lutador por causas sociais.

“O trabalho dele inspirou movimentos pela paz, igualdade de gênero, imigração e direitos gays – sempre adotando a política da não-violência”, afirma Taylor Branch, historiador e autor de The King Years (ainda sem versão em português), que aborda momentos críticos da jornada do militante.

O grande legado de King foi a busca pelo sonho de maior igualdade e harmonia, misturando elementos constitucionais e espirituais em sua oratória. “Sua eloquência engajada, que sobreviveu à perseguição, faz de King uma fonte duradoura de inspiração para todo o mundo”, ressalta Branch.

O maioral das minorias

Causas e efeitos da militância de Luther King

Continua após a publicidade

Inspiradores

A filosofia de não-violência foi baseada no pacifista indiano Mahatma Ghandi e no texto On Civil Disobedience, de Henry David Thoreau. Abolicionistas como Theodore Parker e Abraham Lincoln, além de Rosa Parks – negra que se recusou a levantar de um assento de ônibus reservado para brancos -, motivaram a cruzada de King.

Inspirados por ele

As passeatas e os discursos de King moveram o presidente Lyndon Johnson a assinar, em 1964, a Lei dos Direitos Civis, que pôs fim à segregação racial nos EUA. A filosofia de não-violência também chegou ao movimento Solidariedade, pela democratização da Polônia, e ao trabalho de Nelson Mandela na África do Sul.

Continua após a publicidade

Igualdade social

Em discursos como “Where Do We Go from Here” (Para Onde Vamos Daqui), King questionava o modelo econômico dos EUA, que mantinha milhões de pessoas na pobreza. Em 1968, criou a Campanha dos Pobres, para brigar por salários justos, seguro-desemprego e educação para todas as etnias e classes.

Direitos civis

Ajudou a criar a Conferência de Liderança Cristã do Sul, que organizou o ativismo de diversas comunidades. Também realizou marchas pacíficas, fez vários discursos públicos e realizou protestos não violentos, como o boicote aos ônibus de Montgomery, Alabama, inspirado pela desobediência de Rosa Sparks. King defendia a desmilitarização dos EUA, se posicionando contra a Guerra do Vietnã e a violência perpetrada pelas tropas do país na Ásia.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.