GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Bosque de uma planta só

Suas raízes podem ficar dormentes por séculos, até que surjam as condições ideais para o crescimento.

O maior ser vivo do mundo pesa mais que uma manada de 440 elefantes africanos ou 45 baleias-azuis reunidas. E cobre uma área de cerca de 200 acres, equivalente a quase cem campos de futebol. Calma, não estamos sugerindo a existência de um dragão ou de um monstro alienígena. Trata-se de uma planta. Gigantesca, é verdade, mas inofensiva. Apelidada pelos cientistas de Pando, que significa “eu espalho”, o maior organismo do planeta é um bosque formado por um único indivíduo da espécie Populus tremuloides.

Ele fica no Estado de Utah, Estados Unidos, e pesa cerca de 6 600 toneladas. Graças a uma rede subterrânea de raízes, que lança brotos à superfície, uma única árvore dessas é capaz de gerar uma floresta inteira, como se fosse um cogumelo. Suas raízes podem ficar dormentes por séculos, até que surjam as condições ideais para o crescimento. Depois de uma queimada, elas são o primeiro vegetal a se regenerar. E a crescer, crescer, crescer…

A coisa

O ser vivo que ocupa a maior área esconde-se sob o solo da Floresta Nacional de Malheur, no Oregon, Estados Unidos. Trata-se de um fungo. Isso mesmo: um fungo muito semelhante aos cogumelos que brotam na terra molhada e morrem em poucas horas. Só que a espécie Armillaria ostoyae, também conhecida como cogumelo-do-mel por causa da sua coloração dourada, parece ter descoberto uma maneira de não morrer alimentando-se da seiva das árvores. Em 1996, quando foi descoberto, infestava uma área equivalente a 1 220 campos de futebol. Para chegar a esse incrível tamanho, os cientistas acreditam que ele venha se desenvolvendo lentamente há mais de 2 400 anos.