Clique e Assine por apenas 8,90/mês

Fogo natural abre polêmica

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h58 - Publicado em 31 out 1988, 22h00

O coro de protestos internacionais contra as queimadas na Amazônia incluiu especialistas americanos em questões ambientais, para os quais fogo na mata até pode ser bom – se for, natural. Essa discutível distinção foi manifestada a propósito do incêndio que no último verão americano destruiu mais de 200 mil hectaresdos 890 mil do Parque Nacional de Yellowstone, a mais antiga reserva natural dos Estados Unidos, no Wyoming. Desde 1972, por sinal, os responsáveis pelo parque deixam correr solto os incêndios naturais, desde que não ameacem vidas e propriedades.

Este ano, porém, acendeu-se a polêmica: de um lado, os defensores dos incêndios naturais argumentaram tratar-se de um processo de limpeza do solo que favorece o crescimento de novas gerações de árvores e plantas; de outro, os opositores responderam que num ano de seca tão severa os incêndios poderiam tornar-se incontroláveis. Para Leopoldo Klosovski, que coordena a área de ecossistemas da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA), do governo brasileiro, não há discussão: “O fogo, de maneira geral, natural ou não, é sempre prejudicial”.

Publicidade