Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Menos ozônio, mais radiação

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h59 - Publicado em 31 ago 1992, 22h00

Em outubro de 1990 havia três vezes mais radiação ultravioleta sobre a Antártida do que o normal. Em outubro do ano passado, o buraco na camada de ozônio que protege a Terra contra a radiação estava ainda maior, mas os dados sobre os níveis exatos ainda não estão disponíveis. Provavelmente, serão muito piores.

Publicidade