Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

O gene egoísta

Por Alexandre Versignassi Atualizado em 31 out 2016, 18h59 - Publicado em 17 dez 2015, 11h15

Existe uma frase que resume a história da civilização. Ela foi escrita há 240 anos, com bico de pena, sob a luz de uma lamparina de óleo de baleia. E continua tão atual quanto no dia em que foi escrita, numa cidadezinha gelada da Escócia por um professor de filosofia aposentado: “Não é da benevolência do açougueiro, do cervejeiro e do padeiro que nós esperamos o nosso jantar, mas da consideração deles com seus próprios interesses”.

Essa sentença está no segundo capítulo de A Riqueza das Nações, que Adam Smith publicou em 1776. O livro vendeu que nem pão quente e cerveja gelada, esgotando-se em seis meses. Natural, porque ninguém, antes ou depois de Smith, conseguiu resumir tão bem a essência do capitalismo. Ele mostrou que o sistema é basicamente um caldeirão de intenções egoístas, mas que, dessa maçaroca de interesses individuais, emerge pão, cerveja, bife, remédios, estradas, universidades. Riqueza, enfim – porque riqueza não é dinheiro, é a produção de coisas que podem ser compradas com dinheiro: alimento, educação, anos a mais de vida (que é o que você leva quando compra um antibiótico da nem sempre escrupulosa indústria farmacêutica).

Só tem um problema. Entre as intenções egoístas que produzem riqueza, algumas são mais egoístas, e só produzem aberrações mesmo. O Brasil está cheio delas: são os juros de 400% ao ano que a gente paga no cartão de crédito – contra meros 40% no Peru, 24% no México ou 20% nos EUA. São desvarios do nosso comércio, como os juros ocultos e as Black Fraudes. É a malandragem oficial do Estado, com suas gambiarras para arrancar cada vez mais impostos.

A reportagem de capa desta edição, que começa na página 30, traz um panorama dessas monstruosidades. Nosso interesse egoísta aqui foi produzir uma bela matéria, que chame a atenção e atraia ainda mais leitores para a SUPER. Mas que a leitura dela enriqueça a sua mente, porque, no fim, é para isso que a gente trabalha.

Continua após a publicidade

Publicidade
Ideias
O gene egoísta
Existe uma frase que resume a história da civilização. Ela foi escrita há 240 anos, com bico de pena, sob a luz de uma lamparina de óleo de baleia. E continua tão atual quanto no dia em que foi escrita, numa cidadezinha gelada da Escócia por um professor de filosofia aposentado: “Não é da benevolência […]

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

Publicidade