Clique e assine a partir de 8,90/mês

Pássaros polares

O organismo e a vida em sociedade dos pinguins, aves capazes de nadar e enfrentar temperaturas muito abaixo de zero.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 19h02 - Publicado em 30 abr 2002, 22h00

Rafael Kenski

Vôo submarino

Os pingüins provavelmente evoluíram de aves que voavam mas que perderam essa capacidade. Em compensação, ganharam diversas adaptações próprias à vida no mar e no frio das regiões próximas à Antártica (você sabia que não existem pingüins no Pólo Norte?). Suas penas retêm uma camada de ar que protege do frio até mesmo debaixo da água. Para nadar, utilizam as asas para ganhar impulso e a cauda como leme.

Pais dedicados

Continua após a publicidade

O pingüim-rei põe apenas dois ovos a cada três anos e, portanto, precisa proteger cada um dos seus filhos. O macho e a fêmea se revezam para chocá-lo e o mantêm entre as pernas mesmo depois de nascido. Qualquer animal que chegue perto é afastado com gritos e bicos de ameaça.

Pingüineira lotada

A ilha Georgia do Sul abriga centenas de milhares de pingüins no verão, época em que eles se reproduzem. Também aparecem nesta reportagem as ilhas Malvinas e a Antártida.

Só come quem canta

Continua após a publicidade

Os filhotes com algumas semanas de vida se reúnem em creches, onde dezenas deles são supervisionados por poucos adultos. Enquanto isso, os pais saem em busca de comida. Ao voltar, entoam um canto no meio da multidão para identificar o seu filho, que é o único capaz de acompanhar a música (à esquerda). Depois de horas de cantoria, o adulto reconhece o filho e regurgita uma sopa de crustáceos e peixes para alimentá-lo.

Laços matrimoniais

Os casais de pingüins ficam juntos durante o verão para que um ajude o outro a cuidar dos filhotes. Em muitos casos, o par continua a se encontrar todos os anos até o fim da vida. Para que possam se reconhecer, cada espécie possui cantos ou movimentos específicos, que são ensaiados depois que a fêmea coloca os ovos. Quando um pingüim-rei chega ao local em que deveria estar sua fêmea, ele ergue a cabeça e canta. Começa o reconhecimento. Ela se posiciona ao seu lado, canta e fica de cabeça baixa…

Alpinista desengonçado

Continua após a publicidade

As pernas curtas dos pingüins não impedem que eles caminhem com rapidez. Saltam sobre os icebergs, utilizando as asas para equilibrar-se. Ou deitam de barriga e escorregam no gelo. Apesar de não passarem de 1,15 metro, são exímios escaladores e, apoiados na cauda e nas asas, alcançam locais de difícil acesso para fazer seus ninhos.

Frases

Cada pinguim possui cantos e danças próprios para identificar os membros da sua família.

Eles escalam pedras difíceis e mergulham a mais de 500 metros de profundidade.

Publicidade