Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Carlos, o Chacal: o mais temido terrorista dos anos 70

Carlos, o Chacal assombrou a Europa com atentados, escapou da pena de morte e até hoje causa controvérsias

Por Danilo Cezar Cabral
Atualizado em 22 fev 2024, 10h20 - Publicado em 22 nov 2016, 12h29
retrato_falado_ilich_ramirez_sanchez
()

ILUSTRA Eduardo Belga

 

1) Ilich Ramírez Sánchez (1949- ) nasceu em Caracas, capital da Venezuela. Seu pai, um rico advogado marxista, fez de tudo para que ele e seus irmãos tivessem educação baseada em ideais comunistas. Graduou-se em Londres e Moscou, levando a fama de playboy.

Continua após a publicidade

2) Em Moscou, fez amizade com colegas palestinos e aderiu a um grupo terrorista: a Frente Popular para Libertação da Palestina (FPLP). Durante treinamento na Jordânia e no Líbano, ganhou o codinome Carlos.

3) Sua “estreia” como terrorista, em 1973, foi a tentativa de assassinato de um banqueiro judeu, em Londres. A operação era uma vingança da FPLP pela morte de Mohamed Boudia – um dos líderes do sequestro dos atletas israelenses na Olimpíada de Munique em 1972.

 

+ Retrato Falado: Dean Arnold Corll, o assassino conhecido como “Candyman”

+ Retrato Falado: Andrei Romanovich, o serial killer no Partido Comunista da União Soviética

 

4) O apelido de “Chacal surgiu quando um jornal inglês publicou que o livro O Dia do Chacal foi encontrado entre pertences de Carlos apreendidos pela polícia. Até hoje, muita gente acredita que o livro é baseado no terrorista, porém, ele foi escrito antes de Carlos ficar conhecido.

5) Em 1975, Carlos executa sua mais famosa operação: o ataque à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), em Viena. Três pessoas morrem e ele escapa, supostamente embolsando a grana paga para liberar os reféns. Desligado da FPLP, ele funda seu próprio grupo terrorista.

6) A amante e colega de Carlos, Magdalena Kopp, é presa em 1982. O Chacal faz oito atentados cobrando a libertação da terrorista, mas o governo francês não cede. Carlos é preso por agentes franceses no Sudão e levado a Paris, onde é condenado, em dezembro de 1997, à prisão perpétua.

Continua após a publicidade

 

+ Retrato Falado: Aileen Wournos, a serial killer retratada no filme Monster

+ Retrato Falado: Pablo Escobar, o rei bilionário do tráfico de cocaína

 

7) Um ex-cônsul da Venezuela na França acusa o Chacal de sugerir sua demissão ao governo venezuelano. Os motivos seriam investigações sobre tráfico de vistos na embaixada do país no Líbano, nos anos 90, e a recusa em defender o terrorista diante da justiça francesa.

 

Que fim levou?

Em 2006, Carlos foi transferido para a prisão de Clairvaux, no interior da França, onde aguarda um novo julgamento baseado em novas acusações do governo francês

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.