GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como funcionará o carregador universal de celulares?

Ele carregará qualquer celular sem utilizar fios, com a simples aproximação entre aparelho e carregador. A nova tecnologia, prevista para 2011, servirá para todas as marcas, mas é preciso que o celular esteja dentro de padrões. O aparelho precisa, por exemplo, de uma bobina que possibilita o carregamento por indução eletromagnética. Muitas empresas, não só as de telefonia móvel, já começaram a adaptar seus produtos, e é provável que o carregador do futuro também sirva para outros eletrônicos, como tocadores de MP3 e relógios de pulso, entre outros.

Eletricidade sem fio

No fim do século 19, o inventor Nikola Tesla teria acendido 200 lâmpadas a 40 km da fonte de energia. O filme O Grande Truque (2006) sugere como o experimento teria sido

Carga invisível

O carregador gera um campo magnético que manda eletricidade para uma bobina no celular
1. O carregador é ligado numa tomada comum. No modo de espera, ele envia um sinal eletrônico contínuo em busca de um aparelho compatível. Quando o celular é colocado próximo ao carregador, os dois aparelhos se identificam e o carregamento começa

2. A comunicação entre celular e carregador é coordenada por um chip. Sinais PING – tipo de código eletrônico para troca de informações – são enviados via ondas de rádio por antenas dos dois aparelhos

3. Dentro do carregador, existe um fio de cobre enrolado em espiral, com material ferromagnético no meio. Esse conjunto forma a bobina, que recebe a corrente elétrica vinda da tomada e a transforma em campo magnético

4. Quando a bobina do celular está ao alcance do campo magnético, a variação do fluxo dentro do carregador cria uma voltagem sobre ela. O celular absorve essa voltagem em forma de eletricidade, ocorrendo, assim, a indução eletromagnética

5. Da bobina, a eletricidade é enviada para a bateria do celular, que começa a recarregar. O carregador identifica as características do aparelho e controla a tensão enviada para a bobina, para não haver o risco de queimá-la por excesso de voltagem

• A energia que entra e sai dos pinos da tomada se alterna constantemente, gerando a voltagem que carrega o celular

FONTE – Janaína Galho Borges, doutora em física e professora de eletromagnetismo da PUC-RS