Clique e assine a partir de 8,90/mês

Como se faz uma estátua colecionável?

Com muito trabalho manual, mas sem abrir mão de tecnologia

Por Felipe Sali e Diogo Antônio Rodriguez - Atualizado em 14 fev 2020, 17h27 - Publicado em 28 mar 2018, 16h24
André BDois/Mundo Estranho

ILUSTRA André BDois
EDIÇÃO Felipe van Deursen

 

1. Rascunhos e referências

Antes de tudo, os designers criam um conjunto de ilustrações que definem o visual do personagem: é a concept art. Muito material de referência entra em jogo. No caso de personagens de HQs, o estúdio fica cheio de revistas por todos os lados. Às vezes, até 100 concept arts são feitas até se chegar ao resultado final. Depois, é preciso fazer o projeto digitalizado em 3D da peça. O programa mais usado é o ZBrush

Continua após a publicidade

2. À sua imagem e semelhança

André BDois/Mundo Estranho

 

Grandes marcas, como Disney e Nintendo, têm projetos em 3D de seus principais personagens e os enviam aos estúdios que produzem as estátuas. A Marvel, por exemplo, faz um processo de escaneamento 3D dos atores e atrizes. É assim que surgem as cópias quase perfeitas que você encontra na loja

3. Jeitinho e criatividade

Continua após a publicidade
André BDois/Mundo Estranho

Algumas empresas usam impressoras 3D para fazer a estátua. Elas são rápidas, precisas e relativamente baratas. Mas, em muitos estúdios, esse trabalho fica a cargo de escultores. Para isso, eles usam estecas e outras ferramentas, muitas delas improvisadas (no Sideshow, um dos maiores estúdios do mundo, até cortador de unha é ferramenta). Cada peça é moldada separadamente, em materiais como cera ou plastilina

4. Tudo se copia

Continua após a publicidade

Nenhum escultor do mundo faria 500 peças seguidas com a mesma qualidade. Por isso, existe um truque para fazer a reprodução em massa. Basta colocar as peças em pequenas caixas e encher de silicone líquido. Quando a substância seca, fica parecendo uma esponja. O negativo que a peça forma no silicone servirá de molde

André BDois/Mundo Estranho

5. Peça sobre peça

André BDois/Mundo Estranho

O escultor despeja resina no molde e o leva a uma câmara a vácuo para ser pressurizado. É comum surgirem bolhas na peça. Quando isso ocorre, ela é lixada. Depois, as partes são encaixadas, coladas e parafusadas, formando a estátua. As colagens são feitas em pontos estratégicos, como na cintura do personagem, onde um cinto pode ser colocado por cima e esconder o detalhe

6. Banho de cor

Continua após a publicidade
André BDois/Mundo Estranho

Aqui, não tem moleza: tudo é feito a mão. Ainda não inventaram máquinas que possam reproduzir a pintura em resina com a qualidade que os estúdios precisam, o que a torna a parte mais demorada do processo. Alguns terceirizam o trabalho, principalmente na China, onde ficam os maiores estúdios de pinturas de estátuas do mundo. Aqueles que optam por fazer tudo internamente costumam encarecer muito o produto final

7. Desfile de moda

André BDois/Mundo Estranho

Muitas estátuas possuem roupas de verdade. A maioria conta com pelo menos um detalhe em pano, como capas. Para essa missão, são chamados estilistas e costureiros, que (assim como os pintores) também precisam fazer tudo a mão. O processo não é nada diferente do de um alfaiate comum: eles tiram medidas, buscam referências e capricham nos detalhes

CONSULTORIA Rodrigo Didier, ilustrador e designer
FONTES Documentários Sideshow Collectibles Studio Tour e The Secret Story of Toys

Publicidade