GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

É verdade que a CIA queria depilar a barba de Fidel?

Sim, é verdade! Durante a década de 1960, a CIA, central de espionagem dos Estados Unidos, preparou diversos planos bizarros para detonar o líder cubano Fiel Castro. Esses esquemas amalucados incluíam desde conspirações para fazer cair a barba de Fidel até projetos para drogá-lo – nos dois casos, a idéia era ridicularizá-lo em público. Em outras ocasiões, os americanos pegaram ainda mais pesado, bolando atentados para matar Fidel. Esses planos começaram a rolar pouco depois que os guerrilheiros liderados por Castro tomaram o poder em Cuba, em 1959, prejudicando interesses econômicos de empresas americanas instaladas no país. Mas nenhuma dessas loucuras chegou a ser colocada em prática, pois a CIA concluiu que eles serviriam apenas para fazer de Fidel um mártir do socialismo. Em 1967, o próprio diretor da CIA, Richard Helms, determinou que esses esquemas fossem abandonados, além de ordenar uma investigação sobre o assunto, tornada pública e documentada em um relatório de 1994.

Pelas barbas do profeta!
Americanos bolaram idéias malucas para acabar com o presidente cubano

DEPILAÇÃO RADICAL

Para fazer a barba de Fidel cair, a CIA planejou usar um produto químico de depilação feminina, colocando a substância dentro dos sapatos do presidente cubano durante uma viagem ao exterior. A idéia é que o contato do produto geraria queda de pêlos

DISCURSO ALUCINADO

Outro plano bizarro era usar um spray aerosol para espalhar um alucinógeno com efeitos semelhantes ao LSD num estúdio de rádio onde o Comandante deveria fazer um discurso. O objetivo era fazer com que Fidel ficasse doidão e falasse coisas sem sentido

CONCHA EXPLOSIVA

Em 1963, surgiu a idéia de rechear uma concha marinha, que explodisse quando Fidel a pegasse para examinar mais de perto. Agentes da CIA chegaram a comprar livros sobre moluscos do Caribe, à procura de uma concha para instalar os explosivos!

PEGADINHA MORTAL

O escritor Ian Fleming, criador de James Bond, teria sugerido à CIA embutir uma metralhadora numa falsa câmera de TV, que seria disparada quando Fidel fosse entrevistado. O plano existiu, Fleming negou a participação

LEVANDO FUMO

Por volta de 1960, a CIA chegou a preparar uma caixa contendo 50 charutos com a toxina do botulismo, uma doença capaz de causar a morte apenas algumas horas depois da contaminação. Esse plano, como os outros, jamais foi posto em prática